Todos terão contato com o vírus, o isolamento é para evitar que todos peguem ao mesmo tempo, explica Ministério da Saúde

Ministério da Saúde diz que todo mundo vai ter contato com o vírus

Em entrevista concedida no dia 04, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, explicou que as medidas de distanciamento social, conhecidas popularmente como quarentenas, não vão impedir a disseminação do coronavírus, mas conseguem retardá-la para que o sistema de saúde não fique sobrecarregado e os casos graves não fiquem sem atendimento. "É inevitável, todo mundo vai ter contato com o vírus", disse o secretário.

Segundo ele, apesar dessa contaminação generalizada prevista no longo prazo, cerca de 86% dos infectados sequer vão perceber ou apresentar sintomas, dadas as suas condições de saúde, idade e imunidade, entre outros fatores. Os 14% restantes podem precisar de apoio médico, sendo que boa parte será tratada e uma parte menor não irá resistir.

Por esta razão, é imprescindível que os gestores estaduais e municipais preparem o sistema de saúde pública para receber os infectados que precisarem de atendimento. Foi para isto que o governo Bolsonaro liberou verbas, mais de R$ 1.200.000 (um milhão e duzentos mil reais) só para o município de Chapadinha.

Ainda segundo Gabbardo, a tendência é que haja uma desaceleração no ritmo quando 50% das pessoas já tiverem pego o vírus. "Eu já tive? Estou imunizado. Entro em contato com outro, não transmito. Isso vai acontecer lentamente. O fluxo só reduz quando tem 50% das pessoas já imunizadas", explicou.

Segue um trecho em vídeo:


Com informações do InfoMoney
Espalhe por aí e deixe seu comentário