Promotoria de Chapadinha abre inquérito contra prefeito e secretária municipal de educação

Promotoria de Chapadinha abre inquérito contra prefeito e secretária de educação

O Ministério Público do Estado (MPMA), por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Chapadinha, instaurou Inquérito Civil Público contra o prefeito Magno Bacelar e a secretária municipal de educação, Vânia Cristina Lopes de Sousa, para apurar irregularidades na contratação e pagamento da empresa Malharia Rabisco, situada em Chapadinha.

A investigação partiu de uma denúncia feita pela própria dona da empresa, Maria José de Sousa Vieira, ao MPMA.

Desde o início do mandato de Bacelar, a referida malharia fechou contratos com o município que já somam mais de três milhões e trezentos mil reais.

O maior deles, que ensejou a denúncia, tem por objeto o fornecimento de fardamento escolar para a rede municipal de ensino e custou mais de um milhão, cento e cinquenta mil reais aos cofres públicos.

Contratos da Prefeitura de Chapadinha com a Malharia Rabisco
Clique para ampliar

Na portaria que instaurou o inquérito, a promotora de justiça Ilma de Paiva Pereira determinou aos investigados que forneçam informações e cópias dos documentos da licitação e dos pagamentos feitos à empresa, bem como remeteu cópia da denúncia à Procuradoria Geral de Justiça para a devida apuração criminal, assim como ocorreu no caso em que Bacelar desviou recursos de empréstimos consignados (matéria aqui).

Professores da rede municipal relataram ao blog que, apesar do contrato milionário, o fardamento não é entregue a todos os alunos. Em 2017, por exemplo, alguns professores tiveram que quase implorar à secretaria responsável para que as crianças recebessem os uniformes. Já neste ano, apenas os alunos que participaram do desfile de 7 de setembro receberam fardamento novo.

* * *
Espalhe por aí e deixe seu comentário