Crianças são obrigadas a estudar em capela e até garagens, após prefeitura abandonar reforma em escola

Crianças obrigadas a estudar em capela e garagens, em Chapadinha (MA).

É impressionante o desprezo com o qual Magno Bacelar, prefeito de Chapadinha (MA), e sua trupe tratam a população, principalmente os mais necessitados, incluindo as crianças. Até mesmo na Educação, serviço mais que essencial, esse desprezo salta aos olhos.

De projeto de lei para burlar concurso público e contratar professores sob outra nomenclatura - monitores - em detrimento dos aprovados no concurso (leia aqui), às condições precárias em que se encontram escolas e estradas da zona rural (matérias em breve), de tudo esse governo já fez - ou deixou de fazer - em benefício próprio e prejuízo do povo.

Um exemplo vergonhoso é a situação dos alunos da Unidade Integrada Raimundo Antão Filho, situada no povoado Baturité, às margens da BR-222, cerca de 35 Km da sede.

No dia 20 de março, ante os apelos da comunidade quanto à situação precária da escola, a Prefeitura iniciou uma reforma no prédio com prazo de 2 meses para conclusão, e depois abandonou a obra.

Escola abandonada pela Prefeitura de Chapadinha, no povoado Baturité.

Desde então os alunos matriculados na escola, inclusive os que residem em povoados próximos, se veem obrigados a estudar numa capela, em casebres e até mesmo garagens cedidas por moradores locais, mal acomodados, alguns tendo que apoiar o caderno nas pernas para escrever.

Antes da obra completar 6 meses de paralisação, a TV Baixo Parnaíba esteve na comunidade e entrevistou o presidente da associação de moradores sobre o descaso (trecho da entrevista no vídeo). Mais recentemente, também estivemos no local e confirmamos a situação diretamente com os alunos, confira:


OBS: Após nossa passagem pelo povoado e do breve registro da situação, soubemos que o governo finalmente decidiu retomar as obras. Mais informações em breve.

* * *
Espalhe por aí e deixe seu comentário