Após escândalo dos consignados, prefeito de Chapadinha devolve parte do dinheiro desviado

Prefeito de Chapadinha repassa ao BB parte do dinheiro do qual se apropriou

Conforme publicamos em primeira mão, o Banco do Brasil deixou de conceder empréstimos consignados aos servidores municipais de Chapadinha em razão do governo Magno Bacelar não ter repassado à instituição os valores descontados em folha (releia aqui).

No dia 02 de janeiro, o banco enviou ofício à prefeitura informando do encerramento do referido convênio, bem como dos motivos que o ensejaram, sendo que o governo ficou ciente no dia seguinte (03), conforme podem ver no documento:

Chapadinha: Banco do Brasil comunica encerramento de consignados
Toque para ampliar

Nesse meio tempo, os servidores que haviam aderido ao convênio já estavam sendo lesados com a dupla cobrança das parcelas, uma em folha, outra na conta bancária. Quando a bomba explodiu, pessoas ligadas à prefeitura ainda tentaram enganar o povo insinuando que tudo não teria passado de um erro do banco, mas a lorota não colou. Nem poderia, diante das provas documentais e da ampla cobertura da imprensa independente.

Por meio desta última ficamos a par do montante desviado do convênio pelo governo Magno Bacelar: cerca de R$ 900 mil. Esse montante equivale à soma de parte do que deveria ter sido repassado ao banco no mês de novembro de 2017, mais o total que deveria ter sido repassado em dezembro.

Após o escândalo, e em razão das denúncias ajuizadas pelo vereador Alberto Carlos, que podem resultar em até 12 anos de cadeia para o atual gestor, este determinou o repasse ao banco da quantia não repassada em novembro e parte da que se apropriou em dezembro.

E a situação dos servidores, como fica?

Segundo o blog apurou, à medida que a prefeitura repassar ao banco os valores que descontou em folha, incluindo o restante de dezembro e o total referente a janeiro deste ano, o banco estornará os valores descontados na conta dos servidores. Porém o convênio continuará cancelado.

A partir deste mês de fevereiro, a prefeitura de Chapadinha não mais poderá descontar o valor das parcelas em folha, pois estas serão debitadas diretamente na conta bancária dos servidores (nos proventos dos aposentados referentes a janeiro isto já ocorreu, agora será geral). E nenhum servidor municipal ativo, aposentado ou pensionista poderá mais realizar empréstimos consignados junto ao Banco do Brasil, dado o encerramento do convênio.