02/03/2018

Mais uma vez Levi Pontes é flagrado negociando recursos públicos em troca de apoio político

De novo: Deputado Levi Pontes é flagrado usando UPA eleitoralmente

Mais uma vez o deputado estadual Levi Pontes foi flagrado negociando serviços públicos em troca de apoio político para seu projeto de reeleição. Desta vez, o comunista condicionou o funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Chapadinha ao apoio que espera receber do prefeito da cidade, Magno Bacelar.

A primeira vez que Levi foi flagrado nesse tipo de negociata foi em 2017. Em áudio que vazou, ele falou a respeito da distribuição de peixes na Semana Santa, que foram adquiridos com recursos de Chapadinha, porém Levi queria desviar parte do pescado para outras cidades.

Na ocasião, o deputado chegou a ser representado na Comissão de Ética da Assembleia Legislativa, mas como a comissão era formada por maioria de governistas - e o relator foi Rogério Cafeteira, líder do governo -, a representação foi arquivada.

Mas apesar da repercussão negativa Levi não parou de usar serviços públicos eleitoralmente. No novo áudio, ele fala do funcionamento da UPA de Chapadinha, atualmente sob administração do Estado. Para que a UPA permaneça mais um ano com o governo, o deputado praticamente exigiu o apoio do prefeito Magno Bacelar.

Levi Pontes chega a mencionar que tanto o governador Flávio Dino quanto o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, sabem da condição imposta por ele ao prefeito de Chapadinha. "Ele já foi chamado e oficializado que vão entregar, mas eu já falei com o governador e liguei para o secretário hoje: Lula, não é para devolver até a segunda ordem, liga para o governador que ele sabe", disse o deputado.

Assim como ocorreu na época do escândalo dos peixes, a deputada estadual Andreia Murad vai acionar Levi Pontes na Comissão de Ética da Assembleia, além de levar o caso a outras autoridades competentes.

"Uma vergonha que precisa parar. É preciso ação urgente da Polícia Federal, da Justiça Eleitoral, do Ministério Público Eleitoral e da Assembleia Legislativa para conter os crimes dessa quadrilha. No caso do peixe, a Comissão de Ética decidiu fechar os olhos. Quero ver como irão decidir agora em relação a essa chantagem imoral. Darei entrada em outra representação para apurar a conduta do deputado Levi", declarou Andreia Murad.

logoblog
Comentários
0 Comentários
0 comentários:
Postar um comentário

OBS: Comentários com termos chulos e/ou ofensas à honra alheia serão deletados.