07/02/2018

Com ruas às escuras, atrações ruins e toque de recolher, carnaval de Chapadinha NÃO promete

Carnaval 2018 em Chapadinha (MA) tem tudo pra ser ruim

Apesar dos esforços da prefeitura de Chapadinha em divulgar que o carnaval deste ano tem tudo para ser bom, a população já espera a pior festa dos últimos anos.

Primeiro devido à escuridão em que a cidade se encontra. A situação da iluminação pública em Chapadinha já virou calamidade. Já foi motivo de discussão entre vereadores e manifestantes na Câmara Municipal, já motivou a realização de audiências populares organizadas pela sociedade civil e a cada dia mais reclamações e imagens de ruas às escuras são postadas nas redes sociais. E o pior: a única solução apontada pelo prefeito Magno Bacelar é aumentar a taxa de iluminação pública em 100%, jogando para o povo a conta da própria incompetência. Logo é compreensível que a população esteja apreensiva, pois tudo indica que o problema não será resolvido até o carnaval e é comum que criminosos se aproveitem de festas desse porte para agir. A escuridão só os ajudaria.

Outro fator que deixará este carnaval abaixo da média são as atrações contratadas pela prefeitura. Não há nenhum artista ou banda de renome nacional. Para se ter uma ideia, o município de Vargem Grande (72km de Chapadinha) possui metade da população, mas contratou nomes como Solange Almeida, Márcia Fellipe e Chicabana para animar a festa. Quando confrontado com este fato, o governo Bacelar alega que os servidores de Vargem Grande estariam com os salários atrasados em razão da prefeitura ter priorizado o carnaval. Pura balela. É verdade que alguns servidores de Vargem Grande receberam os salários de janeiro com atraso, porém a situação já foi regularizada. Enquanto isso, em Chapadinha, vigias e zeladoras da zona rural estão com o equivalente a nove meses de salários atrasados (aguardem matéria sobre o caso).

Por fim, alegando a segurança da população, a Prefeitura de Chapadinha baixou um toque de recolher que entrará em vigor durante o período carnavalesco. A partir das 22 horas, nenhum bar, paredão, bloco de rua, som automotivo, etc, poderá funcionar, com exceção da festa realizada pela prefeitura na Praça Irineu Veras Galvão (Praça do Povo). A única alternativa para o folião será se dirigir ao evento municipal e, quando este terminar, ir direto para casa, pois caso seja pego desobedecendo o toque de recolher poderá ser conduzido à delegacia e responder pela infração. Traduzindo, em vez do prefeito investir em um bom esquema de segurança ele resolveu ditar o local onde o cidadão deverá curtir o carnaval e também a hora em que deverá parar e se recolher aos seus aposentos.

Resumindo, os foliões que não puderem curtir o carnaval em Vargem Grande ou outra cidade terão que se organizar para fazer a própria festa, dentro dos horários estabelecidos. Porque se depender do carnaval "feliz demais" (nome dado pela prefeitura), podem terminar o período mais que frustrados.

logoblog
Comentários
0 Comentários
0 comentários:
Postar um comentário

OBS: Comentários com termos chulos ou ofensas à honra alheia serão deletados.