Padrasto confessa ter matado menino de 5 anos com ajuda do cunhado

Terminou de maneira trágica o caso do menino Renasson, de 5 anos, desaparecido na localidade Sapucaial, em Presidente Vargas. Conforme publicamos na manhã de ontem, 19 (veja aqui), o padrasto do garoto, Flaubete Almeida Araújo, 25 anos, conhecido como "Fabinho", havia sido detido como suspeito (à esquerda, na imagem). No início da tarde, após muitas negativas, ele acabou confessando o que todos já desconfiavam, mas tinham esperança de não ouvir: que ele havia matado a criança. E com a ajuda do cunhado, Francisco Garcês, 33 anos, tio do garoto.

Segundo informações da polícia e de populares, foi Francisco quem segurou o menino para que Fabinho o matasse a pauladas. O motivo teria sido "vingança", pois a mãe do garoto queria o fim do relacionamento com Fabinho, mas este não aceitava. Após a confissão, ele levou as autoridades até o local onde havia escondido o corpo. Vários policiais e o Corpo de Bombeiros acompanharam a operação, inclusive para garantir a integridade física dos criminosos, vez que a população local se aglomerava e ameaçava fazer justiça com as próprias mãos.

O corpo do menino estava entre dois barrancos, coberto com vegetação. A população também acompanhou de perto (clique para ampliar).

Aglomeração se formando na Delegacia

População local acompanhando tudo

Local onde o corpo estava escondido

Corpo sendo carregado pelos bombeiros

Houve tumulto quando os presos tiveram que ser conduzidos para outra carceragem. A polícia precisou efetuar disparos para o alto, para dispersar a multidão furiosa. Mais informações em breve.


Fonte: Blog do Sérgio Roberto e outras
logoblog
Comentários
0 Comentários