Trabalhadores escravos resgatados pela PRF, em Vargem Grande

Uma operação conjunta entre Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ministério Público Federal e Ministério do Trabalho realizada nesta quarta-feira, 13, resgatou 20 homens que estavam sendo submetidos a trabalho escravo no município de Vargem Grande, Maranhão.

As vítimas são da cidade de Granja, no Ceará, e trabalhavam na extração de carnaúba para a produção de cera, produto que seria vendido aos Estados Unidos e China. O material é utilizado na fabricação de chips, cabos e outros componentes eletrônicos.

Segundo a polícia, os trabalhadores se encontravam em condições desumanas. A maioria dormia ao relento, em redes armadas em árvores, uma vez que a cabana que deveria servir de abrigo era pequena. Não tinham acesso a água potável, condições mínimas de higiene e peixes secos usados como alimentação eram armazenados junto à comida dos cavalos.

Alimentação dos trabalhadores escravos resgatados em Vargem Grande

Policiais Rodoviários Federais responsáveis pela operação

Local onde trabalhadores escravos dormiam, em Vargem Grande

As refeições, que além do peixe incluíam arroz e feijão, eram fornecidas pelos patrões mediante pagamento, porém o que recebiam como remuneração era tão pouco que não dava para pagar, fazendo com que se endividassem e o regime de escravidão continuasse. O agenciador que aliciou as vítimas já foi identificado e as investigações continuam, inclusive no sentido de descobrir quem exportaria o produto.

O Maranhão é campeão em resgaste de trabalhadores nessas condições degradantes. Já foram 17 ações como esta nos últimos anos.

logoblog
Comentários
0 Comentários