Magno Bacelar e Danúbia Carneiro: INELEGÍVEIS

A primeira-dama de Chapadinha, Danúbia Carneiro, equiparou-se a seu companheiro, Magno Bacelar, e está inelegível devido a uma condenação no Tribunal de Contas da União (TCU), contra a qual não cabe mais recurso. O trânsito em julgado, que tornou a condenação definitiva, ocorreu em 21 de junho.

Ex-prefeita de Chapadinha, Danúbia Carneiro, INELEGÍVEL

O processo também atinge Bacelar, porém este já se encontrava inelegível antes mesmo das eleições 2016, tendo concorrido somente por suposto erro do TCU, que teria retirado seu nome da lista de fichas-sujas por engano. Para a promotoria de justiça, no entanto, Bacelar agiu "maliciosamente" ludibriando eleitores, o Judiciário e o próprio Ministério Público Eleitoral (releia), sendo que os recursos que buscam reverter toda essa zorra já se encontram prontos para julgamento, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O resultado - que pode sair amanhã ou demorar mais alguns meses - é imprevisível e depende do entendimento dos ministros daquela corte (o blog já publicou matéria completa sobre o caso, relembre). Se rejeitarem os recursos, Bacelar continua prefeito e prossegue com o mandato, caso contrário uma eleição suplementar será realizada sem a sua participação, a exemplo da que ocorreu no Amazonas, mês passado.

Foi nesse ponto que a inelegibilidade de Danúbia quebrou as pernas de Bacelar. O ficha-suja pretendia lançá-la candidata caso fosse cassado, tanto que inventaram a lorota de ela ter se afastado do governo, para que as sequelas da atual gestão não "respingassem" nela, eleitoralmente. Caso prosseguisse no governo, Bacelar apoiaria a mulher para deputada estadual, porém, como ela também virou ficha-suja, o plano todo foi por água abaixo. Nenhum dos dois pode mais concorrer a nada, não podem sequer pleitear uma vaguinha na Câmara, quanto mais disputar uma prefeitura ou uma vaga na Assembleia. E Bacelar não confia em mais ninguém para assumir seu lugar.

Para piorar, não há a mínima chance de seus adversários deixarem passar outro suposto erro do TCU, tampouco seria viável aventurar uma candidatura baseada em liminar judicial. O ex-prefeito Isaías Fortes já tentou essa graça e, como consequência, viu sua adversária - justamente Danúbia! - assumir a prefeitura em seu lugar.

Qualquer ligação desses fatos com a situação caótica que o município atravessa, por conta da tal crise mágica que só afeta a nossa cidade e não influencia nenhuma outra nas redondezas, não é mera coincidência. Esse desaparecimento de dinheiro público em Chapadinha tem nome, chama-se "desespero". E enquanto esse desgoverno continuar, a tendência é piorar.

E a situação da ex-prefeita Belezinha?

Eleitoralmente, a situação de Ducilene Belezinha é a mesma do ex-presidente Lula: ambos tiveram sentença desfavorável em juízo de 1º grau, recorreram da decisão e agora dependem do julgamento do recurso, no tribunal competente. Nos tempos de outrora, vale ressaltar, ambos poderiam continuar recorrendo até a última instância, porém, após o advento da "lei da ficha-limpa", basta a decisão de um órgão colegiado. Em resumo, quem tiver a decisão de 1º grau confirmada por desembargadores vira ficha-suja e está fora das eleições seguintes. Já quem for absolvido, ou não tiver o recurso julgado até a confirmação da candidatura, poderá concorrer normalmente.

logoblog
Comentários
0 Comentários