10/06/2015

Vereador de Chapadinha apoia o abuso da imagem de Cristo por ativistas gays. Para ele foi "arte"

Vereador de Chapadinha apoia abuso da imagem de Cristo por ativistas gays

Em Chapadinha acontece de tudo! Após ter motivado um processo contra si mesmo e mais 38 pessoas (incluindo a ex-prefeita Danúbia), por ter recebido gratificações ilegais quando era secretário e publicado o próprio contracheque constando a mamata na internet, o vereador Eduardo Braga agora mostrou mais uma faceta de seu caráter: usou seu perfil no Facebook para manifestar apoio aos criminosos que usaram e abusaram da imagem de Cristo durante a última parada gay, realizada em São Paulo.

Na humilde opinião deste que vos escreve, a fé de cada pessoa é tão importante quanto sua opção sexual, logo deve ser igualmente respeitada. Isso inclui certos cuidados no uso de símbolos e conceitos religiosos, de modo a não ofender a crença de ninguém. Como todos sabem, o cristianismo segue a Bíblia e, portanto, prega o heterossexualismo. Então por que alguns ativistas gays insistem em usar a imagem de Cristo em contexto inverso ao das escrituras? Como, por exemplo, beijando outro homem lascivamente? Ao meu ver fazem isso apenas para chocar. "Abalar", como alguns costumam dizer. Porém o vereador Eduardo Braga pensa diferente.

Outros abusos cometidos com a imagem de Cristo
Outros abusos cometidos com a  imagem do Cristo por ativistas gays

Para ele, a imagem que abre esse texto (Cristo feminilizado, com seios à mostra, crucificado sob a inscrição "GLBT" em vez de "INRI") foi apenas uma "representação artística". Mesmo após mencionar que vários conhecidos seus repudiaram tal ato - inclusive gays! -, Braga insistiu que não houve ofensa. E foi além: chegou a comparar a causa GLBT com o cristianismo, como se a luta por direitos sexuais tivesse alguma relação com fé e religião. Ao final, afirmou que Jesus andava entre os marginalizados, logo seria mais fácil encontrá-lo em uma parada gay que em uma marcha em seu nome. O vereador só esqueceu de mencionar que, em qualquer das duas, Jesus Cristo certamente estaria vestido, tentando convencer o povo a se arrepender dos pecados, e não semi-nu, defendendo o que a Bíblia condena.

Confiram o texto publicado por Braga e, logo abaixo, uma das várias reações contrárias ao seu posicionamento, comprovando que desrespeito só pode gerar desrespeito:



Em resumo, é por essas e outras que #EduardoBragaNãoMeRepresenta.

Comentários
4 Comentários