"Agraciado" com mais duas ações na justiça, pelas irregularidades cometidas quando prefeito de Chapadinha (leia aqui), Magno Bacelar usou da tribuna da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (11), para atacar o membro do Ministério Público (MP-MA) que impetrou as ações, Douglas Nojosa, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Chapadinha.

Segundo publicação no site oficial da AL, Bacelar insinuou que Nojosa estaria participando de uma "orquestração" para calar sua voz, mas não ficou só nisso: o ex-prefeito deu a entender que o promotor costuma "se coligar" com prefeitos para "fazer cassação política" e perseguir pessoas. Em suma, Bacelar se colocou como vítima desse suposto esquema.

Abaixo, trecho da notícia veiculada no site da Assembleia Legislativa, confiram:

Magno Bacelar afirmou que o promotor Nojosa procura, de certa forma, utilizá-lo como bode expiatório. "Eu estou aqui para me defender das acusações de que eu teria desviado os recursos públicos quando eu era prefeito da cidade de Chapadinha. Será se não há uma orquestração para querer calar a voz do deputado Magno? Porque o deputado Magno é combativo, ele vem para a tribuna, denuncia e defende; faço o meu papel e não me intimido", afirmou o parlamentar. [...]

"Nós temos que tirar a política do lado. E eu agradeço ao promotor Nojosa que hoje está me denunciando, mas amanhã ele poderá ser denunciado. Eu estou colhendo tudo para vir num momento oportuno e abrir a metralhadora porque não tenho medo; o Ministério Público é uma instituição importantíssima do nosso Estado, mas nós temos as ovelhas negras que ficam em determinados municípios coligados com determinados prefeitos, que têm objetivo de fazer cassação política e perseguição a determinadas pessoas", assegurou Magno Bacelar.


logoblog
Comentários
0 Comentários