Em maio do ano passado, noticiamos que o Ministério Público Federal (MPF/MA) havia proposto mais uma Ação de Improbidade Administrativa contra o ex-prefeito de Chapadinha-MA, Magno Bacelar (releia aqui). Na ação, o MPF pediu liminarmente o bloqueio de bens do réu no valor de R$ 299.402,00, correspondente ao total do Convênio nº. 17/2000, celebrado entre o Município de Chapadinha e o Ministério do Meio Ambiente, ainda na gestão do ex-prefeito Isaías Fortes.

Dividido em três metas, apenas a 3ª parte do convênio ficou sob a responsabilidade de Magno Bacelar: a construção de um aterro sanitário no valor de R$ 268.330,00. É válido ressaltar que, quando ciente da referida ação, Bacelar quis jogar "a culpa" nos ombros do ex-prefeito Isaías, como se estivesse sendo processado por erro dele, mas não colou: o aterro sanitário era da inteira responsabilidade de Bacelar.

Posto isso, consta nos autos da referida ação que 70% da Meta III teria sido executada, logo a Justiça Federal acatou apenas parcialmente o pedido do MPF e determinou o bloqueio de bens do ex-prefeito Magno Bacelar no importe de 30% do valor restante, ou R$ 80.499,00. E para tanto, determinou o bloqueio imediato de suas contas-correntes e aplicações financeiras.

O processo ainda vai rolar por um bom tempo, mas, pelo menos com relação a esses "80.500", Magno já perdeu. Fora esse, ele responde a outros quatro na JF, todos por desvio de verbas quando prefeito de Chapadinha, sem falar dos inúmeros que responde na justiça comum, pelo mesmo motivo. Ou seja, isso é só o começo!

Abaixo, a referida decisão na íntegra.



logoblog
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

Anônimo disse...

Que coisa feia senhor ex-prefeito, sua mãe não te orientou pra que você fosse um homem de bem não? Ou será que você não a quis ouvi-la?
Será que você consegue dormir tranquilo depois de tudo que dizem que você fez com o dinheiro publico deixando centenas de pessoas passando dificuldades, quando este dinheiro poderia ter ajudado tanta gente?
Resumindo, lamento muito não por estas pessoas que você deixou de ajudar. Mas, por você que teve a chance de praticar um bom ato diante dos olhos do seu criador e não o fez.
Jovens deste "Estado e deste País o Brasil conta com vocês "
Maria