Chapadinha-MA: Nem os vereadores sabiam do contrato!

A denúncia aqui publicada, sobre o contrato suspeito entre a Câmara Municipal de Chapadinha e uma empresa de publicidade, foi a "matéria do dia" na sessão desta quinta-feira (29).

Como já era de se esperar, o presidente da casa, Balequinho, e os vereadores "Eduardos" não mediram esforços para desmentir nossa matéria, alegando uma transparência que inexiste na Câmara, uma vez que - pasmem! - nem mesmo os vereadores que compõem a mesa diretora sabiam do referido contrato.

O vereador Samuel Nistron chamou a atenção do presidente para esse fato e chegou a "bater boca" com o mesmo, deixando claro que, se nem a mesa diretora sabia, não havia porque se falar em transparência. Samuel também "estranhou" o valor do contrato - R$ 250 Mil por ano, cerca de R$ 20.800 por mês - valor "alto demais", segundo o próprio.

Por sua vez, Lívia Saraiva pediu um aparte durante o pronunciamento de Braga e compartilhou da mesma opinião que Samuel, sendo que outros vereadores fizeram o mesmo. O presidente saiu antes do término da sessão, alegando outros compromissos.

Sem ter o que falar, ou como defender o indefensável, os vereadores "Eduardos" cuidaram de apontar erros nas licitações do executivo (só faltaram dizer "aqui tem coisa, mas lá tem mais") e, como de praxe, acusaram nosso blog de partidário, governista e etc, tendo inclusive atentado - mais uma vez - contra a honra deste que vos escreve. Mas a cidade inteira sabe o motivo desse "ódio" que eles nutrem por mim: eu ter revelado que um recebia dinheiro do povo ilegalmente (ver contracheque abaixo, onde costa gratificação ilegal), enquanto o outro criou um bloco só para promover um ficha-suja, cuja música-tema foi proibida pela justiça, de tão descaradamente eleitoreira (ver decisão judicial, após o contracheque); sem falar de outros fatos aqui revelados, como a agressão a um jovem em praça pública (aqui).



Voltando ao assunto, pouco antes da sessão Balequinho divulgou uma nota "esclarecendo" o contrato com a tal Sofia Produção. Tentando demostrar transparência, a nota traz informações que já haviam sido divulgadas aqui no blog e outras que qualquer criança encontra no Google, como o CNPJ da empresa e, após uma simples consulta no site da Receita, seu endereço... Quanta "transparência", hein? O engraçado é que antes de divulgarmos a notícia, o presidente nunca havia se preocupado em publicar nada sobre a tal empresa e os R$ 250 Mil...

E mais engraçado, ainda, foi o "esclarecimento" sobre o porquê de ninguém nunca ter visto ou ouvido falar dessa empresa: ela teria sido contratada para contratar! Quanto a isso, aguardem nossa próxima matéria... Ela poderá ser bombástica, mas podem ficar tranquilos: prometo não utilizar o clichê "Bomba" no título!

Até breve.


PS - Aos que se perguntam porque nosso blog não ajuda a oposição a propagar suas "matérias bombásticas" contra a situação, digo que: 1º) A grande maioria desses "jornali$tas" não tem credibilidade, ou seja, ao divulgar o que eles publicam podemos cair no descrédito também; 2º) Se ninguém tiver publicado a informação, ou se algum jornalista de verdade a divulgou, é outra história: a notícia será publicada, doa em quem doer.
logoblog
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

Ton disse...

Valeu Jonhy mais uma vez por nos manter informado. O povo temo direito de ser informado.