Chapadinha-MA: Vereadores Vs. SINDCHAP

Não avisamos que a Câmara de Chapadinha se tornaria palco de espetáculos? Então!

Sem nenhuma reclamação "de peso" contra o governo, os vereadores "Eduardos", doravante denominados "Sá" e "Braga", escolheram a atual diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINDCHAP) como saco de pancadas. Um deles, inclusive, chegou a corrigir o outro, que estava se equivocando e atacando a entidade em vez da diretoria, esta sim "o alvo".

Aparentemente, ambos resolveram vestir a camisa dos servidores públicos... Ora, como pode a água se transmudar em vinho tão rápido?

Não era Braga que, até bem pouco tempo, recebia dinheiro do povo ilegalmente enquanto os professores precisavam protestar para receber os 60% a que tinham direito na(s) sobra(s) do Fundeb? Protestos esses que se fizeram necessários diante da recusa da ex-prefeita, Danúbia Carneiro, em reconhecer esse direito? "O município já gastou mais de 60% do Fundeb com a folha de pagamento no ano passado, então os professores não tem direito à sobra", dizia ela. E enquanto recebia gratificações ilegalmente, Braga não levantou um dedo em prol do abono reivindicado pelos servidores, muito pelo contrário, ajudou a ex-prefeita a mentir, divulgando que eles não tinham direito na sobra do ano anterior. Vejam o que o vereador publicou em seu blog no dia 24 de junho de 2011:

Vereador Eduardo Braga mente em blog
Clique para ampliar

E não foi Sá quem, assim como "o outro", defendeu em palanque a continuidade do desgoverno anterior, o mesmo desgoverno que negava os direitos dos servidores e cujo líder na Câmara os chamou de palhaços em plena sessão? Não foi Sá quem, para promover a continuidade de tais desmandos pelas mãos de Bacelar, chegou a criar um bloco carnavalesco chamado "Bom D+", slogan da campanha de Magno, cuja música-tema foi proibida pela Justiça Eleitoral por se tratar de uma conveniente adaptação do jingle do deputado? Confiram cópia da decisão abaixo:


O que então teria ocorrido com os edis para mudarem de opinião tão rápido? Teria o diploma de vereador poderes mágicos, talvez divinos, capazes de redimir os pecados e mudar a índole de quem o recebe? Ou teria o próprio Espírito Santo baixado sobre seus cocorutos???

Não sendo plausíveis tais hipóteses, a atual diretoria do SINDCHAP formulou a sua. Logo após o primeiro ataque, o presidente Armando Araújo postou no blog oficial da entidade:

"Porto-me a esse assunto, para comentar e ao mesmo tempo repudiar os comentários maldosos e irresponsáveis proferidos por certo parlamentar, que afirma categoricamente que o SINDCHAP está assumindo a postura de negociar junto a empresários e comerciantes assuntos como: RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS E JUROS. Se o referido edil pode provar o que afirma sob pena de descrédito, o mesmo deverá levar a tribuna daquela casa pelo menos um comerciante ou empresário que confirme tal denuncia, citando onde e quando o mesmo foi procurado pelo SINDCHAP ou por algum membro da diretoria com a finalidade de fazer tal proposta. Caso contrário este mal intencionado representante terá que se retratar publicamente usando a mesma tribuna de onde o mesmo proferiu tais infâmias."

Em seguida, diz o professor Armando:

"Como podemos cobrar eficiência de um governo que tem menos de 60 dias que assumiu? E ainda sim administrar uma herança que é um caos? Se olharmos para trás e compararmos com o presente, descobriremos que as pessoas que agora pressionam, são as mesmas que se esmeravam para que as coisas não acontecessem. Agora mostram a cara fazendo cobranças, sem levar em conta que até poucos dias atrás defendiam uma bandeira contrária;"

E ontem (27), no mesmo veículo oficial, o secretário da entidade, Enedilson Santos, emendou:

"Quando a 'Praga' usa a tribuna para mentir e jogar a categoria contra sua entidade, dizendo que seus diretores andam negociando com empresários para que não cobrem juros dos servidores, (...) ou questionar a postura de seus membros, o que na verdade ele intenciona é criar espaço para que os Pelegos Magnúbios voltem a comandar a classe no próximo ano. Essa é a missão!" (texto completo aqui)

Eis aí uma hipótese plausível, pois seria muito conveniente para os vereadores que defendiam o desgoverno anterior colocar a antiga diretoria, que "comia na panela" da ex-prefeita, de volta no comando da entidade. Se ela procede ou não, só o tempo dirá. Vale ressaltar, porém, que conhecer a vida pregressa de qualquer político é imprescindível para que possamos interpretar seus (atuais) discursos. Afinal política não é religião, onde, uma vez dentro, "nova pessoa você é", como rezam algumas.


logoblog
Comentários
0 Comentários

0 comentários: