30/01/2013

A verdade sobre a lenga-lenga da eleição da câmara e do rompimento que tantos aguardam

Chapadinha-MA: Belezinha e Isaías

Incrível como algumas pessoas teimam em transformar a eleição para a presidência da Câmara numa espécie de "Resident Evil" local, ressuscitando-a a todo instante - e sempre puxando a sardinha para um lado, fomentando o tal racha no governo. Mas só uma minoria, ressalte-se, vez que a massa não está nem aí para quem é ou deixou de ser presidente da casa. O que interessa ao povo é que seus representantes, do executivo e legislativo, trabalhem para o que foram eleitos: restabelecer os serviços públicos a um patamar aceitável e, consequentemente, a dignidade dos cidadãos.

Sobre a eleição-zumbi e o racha no governo, a verdade é:

Marcelo Menezes errou ao se achar detentor do direito de ser presidente da casa, pois vivemos numa democracia, logo o vereador deveria ter aceito a decisão da prévia entre os seus. Se a escolha coubesse ao povo, é provável que ele fosse "o cara", mas a eleição no parlamento não funciona assim e ele sabe disso. No mais, se Marcelo se sentiu traído, bastaria abdicar do voto (o resultado seria o mesmo!), não precisava apoiar, muito menos se misturar com aqueles que defenderam a continuidade do caos e da corrupção em Chapadinha. Nada justifica sua atitude, nem a de seus familiares!

Os "Saraivas" também erraram feio ao buscar alianças com os ditos "aprovadores de ficha-suja" para que Lívia fosse presidente. E também ao cantar vitória antecipadamente, insuflando ainda mais os egos envolvidos.

E Belezinha? Errou feio também, ao permitir que um tal Aluísio - articulador invisível conhecido apenas por Francisco, Lúcia e Jacinta - se intrometesse na referida eleição. Se ele agiu em seu nome, ninguém sabe dizer, mas a intromissão dele (a favor de Lívia) foi preponderante para o desfecho, vez que o incógnito promovido a secretário de obras seria pré-candidato a deputado estadual, ou seja, pré-adversário de Isamara Meneses, tanto nas eleições vindouras quanto no apoio da prefeitura, aí já viu...

Chapadinha-MA: Aniversário de Belezinha

O célebre racha no governo se trata de uma sequela desse "vacilo geral", contudo não houve rompimento, vez que todos estão trabalhando juntos e, pelas melhorias observadas em alguns setores, começaram bem. Enfim, fora aos bajuladores de plantão que já escolheram "seu lado" nessa história, a quem interessaria um racha no grupo vencedor?

Com certeza, a Belezinha é que não, pois qualquer criança sabe que sem o apoio de Isaías ela seria, no máximo, vereadora. E, a não ser que ela planeje se aliar a Magno Bacelar - cujo curral ainda tem uns dois boizinhos -, quatro anos não são suficientes para que ela adquira bagagem política para disputar "sozinha". Se bem que ela não deve estar pensando em 2016... ainda!

Também não interessa a Isaías, pois ficar mais quatro anos fora da vida pública (dezesseis ao todo) não interessaria a nenhum político em sã consciência, muito menos à sua família.

A verdade é que tal racha interessa apenas a (1º) alguns derrotados que torcem para que os planos do grupo vencedor deem errado - se não para todos, pelo menos para alguns; e (2º) a patifes dentro do governo e da Câmara para os quais um rompimento e os conchavos advindos serviriam como trampolim político-pessoal. Vale ressaltar que (3º) há uma minoria que defende o racha em prol dos benefícios que o fim da "hegemonia" Meneses poderia trazer à democracia local... Mas esses são tão poucos que não elegeriam um síndico, quanto mais um prefeito. Em suma, teriam que engrossar as fileiras com bajuladores, derrotados e patifes, ou seja, poderiam acabar trocando seis por dúzia e meia...

Por fim, o essencial é que a população analise as lenga-lengas divulgadas diariamente. Por trás da maioria há interesses tão sórdidos quanto o passado de quem as publica (ou propaga). Não esqueçamos, também, de esmiuçar a conduta dos políticos locais, seus pronunciamentos, suas ações, pois eles costumam revelar muito mais nas entrelinhas que no "discurso" ensaiado.

Olho neles, abaixo a lenga-lenga e bola pra frente!


Comentários
2 Comentários