28 de dez de 2012

Chapadinha: Hospitais HCC e São Francisco desativados, HAPA e Benu Mendes melhorados

Chapadinha-MA: Reunião sobre hospitais HCC e São Francisco
Reunião: Charles Bacelar, Vereador Marcelo e CMS (Local Notícias)

Conforme divulgou a jornalista Brendha Gomes, do Local Notícias, as mudanças necessárias ao restabelecimento do setor da Saúde em Chapadinha, o mais afetado por anos de desgoverno, ocorrerão logo no início da próxima gestão.

O futuro secretário do setor, Charles Bacelar, relatou à jornalista que começará por desativar os hospitais HCC (Hospital das Clínicas de Chapadinha) e São Francisco. O estado precário do primeiro, usado como unidade materno-infantil, já é conhecido em todo o Estado e até mesmo o saudoso Décio Sá publicava denúncias sobre o descaso (leia aqui e aqui). Segundo Brendha Gomes, seu proprietário teria dito que, após a "devolução", iria reformá-lo para ser utilizado como clínica particular. Uma pena que, enquanto o hospital servia ao povo, ele não teve essa preocupação... O segundo é um verdadeiro elefante branco: recebeu destaque eleitoreiro em 2011 - que, como não poderia deixar de ser, ficou só na promessa (leia aqui) - e, de lá para cá, só serve mesmo para "comer dinheiro", como diz o povo. Conforme relatou Dr. Charles, o gasto mensal do município com as duas unidades de saúde chega ao montante de R$ 300 mil. Para onde estava indo esse dinheiro, só Deus (e os atuais gestores) sabe(m)...

Em suma, a ideia do futuro secretário seria diminuir o gasto com bens particulares, investindo e melhorando as unidades públicas. Embora apenas o HAPA (Hospital Antonio Pontes de Aguiar) tenha sido citado pelo Local Notícias, comenta-se nos bastidores que o Centro de Saúde Benu Mendes, situado no início do Bairro Areal, também deverá receber melhorias e será, inclusive, ampliado para atender a demanda local e dos municípios vizinhos.

A ideia de desativar hospitais para melhorar a Saúde pode, a princípio, soar incoerente, mas como "quantidade" nunca foi sinônimo de "qualidade", resta-nos aguardar para ver se o futuro secretário, que não é nenhum leigo no assunto, irá cumprir (ou não!) sua promessa de "ajeitar o setor" durante sua gestão. Como diria a Irmã Zuleide: "Oremos"...


Comentários
0 Comentários

0 comentários: