O (ex)prefeito de São Benedito do Rio Preto, José Creomar de Mesquita Costa (foto), recorreu ao Tribunal de Justiça (TJ-MA), mas teve seu pedido indeferido e continua fora do cargo, tendo assumido o vice Oscar Frazão. Ele foi afastado no último dia 16 pela juíza Odete Maria Pessoa Mota, atendendo a solicitação do Ministério Público (MP-MA) da Comarca de Urbano Santos (da qual o município de São Benedito faz parte).

Uma semana antes da decisão judicial que afastou Creomar, o MP-MA ajuizara outra ação civil pública em desfavor do gestor afastado. Desta vez, as provas em posse do promotor de justiça, Crystian Gonzalez Boucinha, referem-se a desvio de mais de 2,3 milhões de reais que teriam sido destinados a reformas de 31 escolas, que nunca chegaram a ocorrer, diferentemente do que o prefeito afastado declarou ao TCE. Consequentemente, existem escolas fechadas, outras abandonadas e até demolidas.

No processo encontram-se notas de empenho, contratos, notas fiscais, ordens de pagamento e recibos, todos fraudados, além de incluir fotos que comprovam ausência das reformas.

Uma delas é a Unidade Escolar Rui Barbosa, situada no povoado Bom Princípio, a 20Km da sede do município. Garante o MP-MA que a escola não funciona desde 2010, mas continua ativa no senso escolar e recebendo verbas para merenda escolar, transporte, Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenv. da Educação Básica) e PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola).


No município, as crianças do povoado precisam se deslocar mais de 5km até a escola mais próxima, de bicicleta ou em lombo de jumento. Segundo a prestação de contas do (ex)prefeito José Creomar, a escola teria sido reformada no ano de 2010. Ele e o secretário de Educação Augusto José Vieira Costa pagaram R$ 140.233,80 (cento e quarenta mil, duzentos e trinta e três reais e oitenta centavos) pela reforma de três escolas, dentre elas a U. E. Rui Barbosa.


logoblog
Comentários
0 Comentários