21/08/2012

Tá Nervoso, Magno? Tome um Chá...

Por Ernani Maia:


Na semana passada, a facção liderada por Magno Bacelar (foto) viveu em Chapadinha seu inferno astral. Esse foi o prenúncio do fim de um projeto de ditadura oligárquica.

No dia 16 (Quinta-Feira), Magno Bacelar convidou os empresários da cidade para uma reunião a ser realizada no CRESU. Que fiasco, apenas o empresário Chico da Rede apareceu. Chico da Rede, conhecedor dos discursos enfadonhos do candidato, estrategicamente vislumbrava a oportunidade de vender suas redes quando todos estivessem cochilando ao ouvir Magno Bacelar... A reunião foi cancelada...

Enfim chegou o sábado... O dia esperado para a carreata de Magno. O panorama parecia promissor... Postos de combustível lotados, hotéis abarrotados para acomodar os turistas que vieram de suas cidades, e até um helicóptero.

O helicóptero seria a cereja do bolo... Magno alardeava que era Roseana. Quanto engano, as pessoas comentaram que era apenas Danúbia Carneiro, prefeita desaparecida da cidade, que foi proibida por Magno de botar os pés em Chapadinha. Danúbia obedeceu a ordem e ficou sobrevoando a cidade.

A carreata correu como esperado. Muitos carros de diversas cidades do Maranhão e de fora do Estado... Mas algo estava errado, o público nas ruas não estava entusiasmado e aquele desfile pareceu mais um cortejo fúnebre, antecipando a morte política de Magno.

Magno, pela primeira vez em 12 anos, participou da carreata em cima de um carro... Será que poucos queriam estar ao lado dele? Ou a senilidade não mais lhe permite longas caminhadas? Difícil determinar...

Findado o cortejo fúnebre, digo, carreata, era hora do grande comício inaugural. O palco estava armado, esperando seus protagonistas... Alguns começaram a se aproximar enquanto a grande maioria se dispersava, provavelmente porque tinham uma longa viagem de volta para suas cidades, e o que tinham recebido era muito pouco para aturar Magno em um palanque. Magno, que não deu espaço para os demais candidatos, iniciou seu discurso e a cada grupo que debandava, ele se inflamava mais.

Como nada tinha a dizer, senão atacar grosseiramente a candidata Ducilene Belezinha, Magno desesperou-se ao ver que gritava seus impropérios para um ínfimo número de pessoas. Apressou-se então e encerrou o comício antes das 21:00 ou ficaria falando sozinho. Tanto esforço e dinheiro gastos para um evento tão medíocre... Coitadinho...

A carreata e o comício foram motivo de piada no dia seguinte, em toda a cidade. Enquanto muitos se divertiam, soube-se que Magno soltava "fogo pelas ventas" em ataques furiosos, desta vez não direcionados à Belezinha, mas a seus aliados. O grupo que já estava cambaleante recebeu o tiro de misericórdia.

Depois de 12 anos sem nada fazer por Chapadinha, não é justo que Magno jogue toda a culpa em cima dos seus companheiros... Quando estiver nervoso, Magno, tome um chá... Um chá de sumiço.


Dr. Ernani Maia
(Cirurgião-Dentista)




N. do Adm. - Deseja publicar seu texto em nosso blog? Basta enviá-lo a partir do menu Contato (no alto da página) ou diretamente de seu email para chapadinhaonline@live.com
Comentários
0 Comentários