28 de ago de 2012

Chapadinha: Pesquisa é liberada e aponta Belezinha com 7.000 votos à frente de Bacelar

Embora a 1ª pesquisa oficial sobre intenção de votos em Chapadinha para estas eleições tenha sido registrada de forma equivocada no TSE, fato que motivou a Justiça Eleitoral a determinar o recolhimento de alguns panfletos na semana passada, os erros banais já foram corrigidos e o resultado (abaixo, já liberado pela justiça) foi divulgado com pompa pela oposição:


Conforme os dados disponíveis no TSE, a pesquisa foi realizada pelo Instituto Exata nos dias 26 e 27 de julho, nas zonas urbana (Centro, Aldeia, Aparecida, Areal, Bairro da Cruz, Bairro Novo, São José, Boa Vista, Campo Velho, Caterpilla, Cohab, Corrente, Mutirão, Novo Castelo, Recanto dos Pássaros, Terras Duras, Tigela, Vila Isamara, Vila Liberdade, Vila Nota 10, Japão e Conjunto do "Minha Casa Minha Vida") e rural (povoados Alagadiço Grande, Barroca da Vaca, Boca da Mata I, II e III, Canto do Ferreira, Paiol, Conceição, Arrodeio e São Raimundo).

Se tomarmos o nº. de eleitores de Chapadinha registrados no TSE (49.875) e dele subtrairmos o nº. de abstenções nas eleições de 2008 (quase 8.000, a tendência é aumentar), podemos estimar o total de eleitores que irão comparecer às urnas em 2012: algo em torno de 41.000. Considerando que os entrevistados pelos técnicos do Instituto Exata representam esse total, e convertendo os resultados percentuais da pesquisa em votos, obtemos:
  • Belezinha: 21.320 votos (52%)
  • Dr. Magno: 14.350 votos (35%)
  • Nenhum/branco/nulo: 1.640 (04%)
  • Não sabe/não respondeu: 3.690 (09%)
Continuando os cálculos primários, tem-se que Belezinha está à frente de Bacelar por nada menos que 6.970 votos - mais que o total do eleitorado de várias cidades maranhenses, tais como Centro do Guilherme, Milagres e Belágua. Mesmo somando-se aos votos de Bacelar os votos dos indecisos, os brancos e os nulos (supondo que todos resolvessem votar nele, o que é estatisticamente impossível), ainda assim o candidato do governo entraria na "taca". Em outro cenário (este sim, possível, mas não menos humilhante para Bacelar), utilizamos a margem de erro da pesquisa (3% ou 1.230 votos) para MAIS, no caso dele, e para MENOS, no caso da candidata da oposição. Mesmo assim, o deputado não-eleito perde por 4.510 votos.

Eis o motivo de Bacelar e seus cupinchas estarem tentando, de todas as formas, desqualificar a referida pesquisa, uma vez que, segundo ela, não importa o que eles façam ou deixem de fazer, gastem ou deixem de gastar, pressionem ou inventem até o dia 07 de outubro: o povo já decidiu quem deve administrar Chapadinha a partir de 2013.

Momento "Fail"!

As desculpas dos partidários de Magno para o resultado da pesquisa são hilárias! Dentre elas destacamos: "A pesquisa foi feita antes que os eleitores soubessem que Magno era candidato" (Ora, as convenções partidárias que definiram os candidatos a prefeito de Chapadinha foram realizadas no dia 30 de junho, um mês antes da pesquisa); "A pesquisa foi realizada usando o nome da prefeita Danúbia" (Essa nem merece atenção, não respeitam nem os próprios aliados, vamos a outra...); "A pesquisa foi realizada em Codó" (Aqui eles se utilizam de um dos erros no registro do TSE, que há séculos já foram corrigidos - vejam aqui); "Apenas 560 pessoas foram entrevistadas" (Qualquer pesquisa do tipo utiliza uma pequena "amostra" da população que inclui as diversas nuances desta, de maneira que a parcela represente o todo. Trata-se de um método científico, utilizado no mundo inteiro); "Vai sair outra pesquisa com o Magno na frente" (se for a realizada pela empresa dos Sarney eu acho difícil, pois até Roseana está admirada da enorme rejeição alcançada pelo deputado não-eleito que ela pôs no cargo).

Comentários
0 Comentários

0 comentários: