23 de jul de 2012

Candidatos fichas-suja tentam ludibriar eleitores no Maranhão, diz Auditor da CGU/MA

Welliton Resende: Auditor da CGU (Controladoria-Geral
da União) no MA e ex-analista do TCE-MA

Que os ex-prefeitos que tiveram suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) sonham em voltar ao poder, todo mundo está careca de saber. E a desfaçatez (cara-de-pau) é tão grande que boa parte deles registrou candidaturas junto à Justiça Eleitoral.

Todos sabem que são mais sujos que "pau de galinheiro" e que não servem nem para presidentes de associação de moradores. Enfim, vergonha não foi feita pra todos!

Em muitos municípios do saqueado Maranhão, diversos candidatos fichas-suja teimam em levar adiante suas campanhas eleitorais. E, para isso, se utilizam da prática comum da boataria e da conhecida ignorância do eleitorado.

Muitos afirmam que suas candidaturas tem o apoio de algum figurão de nível estadual que dará um "jeito" e resolverá a situação. Outros, por seu turno, espalham que conseguiram mudar o parecer definitivo do TCE aprovado pela Câmara Municipal e agora não são mais inelegíveis.

A ideia é seguinte: poucos dias antes da eleição de outubro eles solicitam à Justiça Eleitoral a substituição do seu nome por um outro. Normalmente a esposa, um sobrinho, um vaqueiro... ou outro laranja qualquer.

Assim, quando o eleitor for votar vai aparecer a foto do dito cujo e dará a impressão que se estará votando nele. Desse modo, pra variar, enganam novamente o eleitor. Uma prática manjada, mas que ainda faz com que muitos juízes eleitorais caiam nessa.

E o resultado: administrações catastróficas que fazem com que os indicadores gerais do já paupérrimo, cambaleante e faminto Estado do Maranhão fique entre os piores índices do Brasil.

Só pra refletir, caro leitor, dos 100 municípios mais pobres do Brasil o Maranhão tem 82 e tudo isso por conta da politicagem draconiana praticada na maioria das nossas cidades e que serve apenas ao único propósito de enriquecer as elites locais. É enojante!


N. do Adm. - Qualquer semelhança com a situação de um candidato a prefeito local não é mera coincidência... E, muito em breve, a Justiça Eleitoral irá mostrar isso.

Comentários
0 Comentários

0 comentários: