30/07/2012

O Governo e Suas Mercadorias (por Ernani Maia)

"Os princípios mais importantes podem e
devem ser inflexíveis.
" (Abraham Lincoln)


Com o crescimento e acessibilidade à tecnologia, o medo dos políticos aumentou na mesma escala. Eles não podem mais contar somente com a "memória curta" do brasileiro, pois muitos depoimentos encontram-se digitalizados na internet, podendo ser acessados a qualquer tempo e hora.

O grupo governista está recheado de antigos opositores ao seu regime. Pessoas que até bem pouco tempo mantinham críticas a ele, dizendo-se independentes, hoje o adulam e engolem seco a lembrança de seus comentários.

O motivo para tal conversão seriam cargos, gratificações, contratos e até mesmo promessa de hospitais. Da noite para o dia, tudo ficou "bom demais".

Ora, o líder governista continua o mesmo e Chapadinha somente piora a cada ano. Fica então evidente que a única coisa que mudou para tais pessoas foram as vantagens pessoais. Quer dizer: criticavam antes das vantagens e elogiam depois...

Se o motivo de estarem do lado governista foram promessas e gratificações pessoais, significa que nada os impediria de defender com unhas e dentes a candidata Belezinha, expondo as mazelas do grupo que atualmente defendem, caso tivessem recebido a acolhida desejada no lado opositor.

Comportam-se como mercadorias de prateleira que podem ser adquiridas neste empoeirado mercadinho eleitoral... O discurso é somente circunstancial e Chapadinha que se dane. Não! Não estão do lado da população, mas apenas defendendo seus interesses mesquinhos. Dá para atribuir crédito a pessoas com uma postura dessas?

Um dos aliados teria abandonado faculdade e família para participar dessa orgia financeira. Outros desmentiram, de maneira vergonhosa, o que haviam dito... Lamentável ver tais posturas de quem há pouco tempo servia como referência na cidade.

Um salário mínimo, uma gratificação especial, um contrato, cargo ou, até mesmo, um hospital... Não importa o motivo! Todos trocaram seus serviços e sua voz para calar uma população cada vez mais esquecida e desfavorecida.

Nenhum contracheque ou promessa futura servirá de consolo ou aliviará o remorso dessas pessoas quando algum ente querido necessitar de atendimento nos hospitais municipais, que se encontram completamente abandonados e sucateados. Enquanto alguns poucos elogiam por conveniência tamanho descaso, muitos pacientes são transportados em carros funerários para São Luís, torcendo para não passar do banco do passageiro para o caixão, que é o símbolo maior do péssimo serviço prestado aos chapadinhenses.

Quando esse desgoverno findar, favor levar consigo suas mercadorias. Elas já passaram do tempo de validade e cheiram mal...


Dr. Ernani Maia
(Cirurgião-Dentista)




N. do Adm. - Deseja publicar seu texto em nosso blog? Basta enviá-lo a partir do menu Contato (no alto da página) ou diretamente de seu email para chapadinhaonline@live.com
Comentários
0 Comentários