Por Diogo Salles:


Ser celebridade no Brasil significa não precisar ir ao analista, nem ter advogado, nem juiz, pois os fã-clubes (a favor e contra) se encarregam de analisá-la, defendê-la, acusá-la e julgá-la - tudo com as devidas paixões a flor da pele. Não precisa nem amar ou odiar a tal celebridade. Basta ir ao Twitter e soltar uma piadinha maldosa, basta blogar indignadamente sobre o nosso sensacionalismo, basta compartilhar uma montagem de fotos tosca no Facebook. Pronto, você já faz parte da cultura do consenso. Com Xuxa não foi diferente. Todo mundo viu, todo mundo tuitou, compartilhou, comentou, curtiu, gritou, criticou, xingou… Fez tudo, menos raciocinou.

Não gosto dela e faço questão de não saber o que ela anda fazendo na TV e na vida pessoal, mas acusá-la de "querer se promover" é aquele argumento estúpido de quem foi tragado pela mesma auto-promoção que tanto critica (como se uma mazela dessas ajudasse a promover alguém). Eu nem queria fazer charge sobre isso, mas como tava faltando assunto - e ninguém queria falar de outra coisa -, então decidi ajudá-la a se promover um pouco mais…

logoblog
Comentários
0 Comentários