29/05/2012

Professor da UFMA lança livro em Chapadinha

Por Anna Caroline Guimarães e Claudemir Sousa:

'Sistema de Manejo de Açaizais Nativos' é o título do livro do professor mestre James Ribeiro de Azevedo (foto), do Departamento de Agronomia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que será lançado no dia 31 de maio/2012, às 17h30, no Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (CCAA), em Chapadinha.

O livro é fruto de pesquisas realizadas na Ilha de Paquetá e na Ilha Grande, no município de Belém (PA). Pela metodologia de diagnósticos de sistemas agrários, o autor analisou os diferentes tipos de estratégias e manejos utilizados pelos ribeirinhos, já que o açaí é o mais importante fruto em termos de consumo e renda daquela localidade.

Durante a pesquisa foram entrevistadas 31 famílias da Ilha de Paquetá e 22 famílias da Ilha Grande, por intermédio de questionários elaborados com perguntas abertas e fechadas sobre família, habitação, patrimônio, situação fundiária, renda, manejo do açaizal e formas de comercialização do fruto. Em entrevista, o professor James de Azevedo detalha o processo de pesquisa que culminou na criação do livro, bem como as suas principais observações acerca do estudo. Confira!

Como surgiu a ideia de realizar uma pesquisa direcionada a esta temática?

James de Azevedo - Naquele momento, estava trabalhando na Prefeitura Municipal de Belém, estado do Pará, prestando serviço de extensão rural aos ribeirinhos e, enquanto fazia o curso de mestrado em Agriculturas Familiares, decidi fazer uma pesquisa, no caso, uma dissertação, que pudesse colaborar com o manejo do açaizal nativo desenvolvido pelos ribeirinhos.

Como foi o processo de pesquisa que deu origem à obra?

JA - A pesquisa foi uma grande experiência em minha vida. Para realizá-la, tive que passar alguns dias morando com os ribeirinhos [...] Percebi muitas dificuldades enfrentadas pelas famílias, pois além do sistema de manejo, pesquisei aspectos de abastecimento d’água, saúde, educação, transporte, moradia, fundiário, ambiental. Enfim, aspectos condicionantes ao desenvolvimento daquelas populações. A vivência possibilita observar muitas coisas importantes que não são identificadas por outros métodos de pesquisa. O leitor vai ter uma visão ampla das condições de vida dessas famílias.

Qual a relação entre o açaí e as comunidades ribeirinhas de Ilha Grande e Paquetá?

JA - O açaí faz parte da identidade, da cultura dessas famílias, é o seu principal alimento. Para muitas famílias é o maior componente da renda [...] Tem algumas pessoas que fazem de tudo para consumir açaí todos os dias do ano. Também, o açaí está presente nas moradias de muitas famílias como material de construção e também nas construções de abrigos para animais domésticos. É utilizado ainda para alimentação de animais domésticos, como suínos e aves.

Açaí - Parte da identidade e cultura de famílias no Pará

Que lugar o açaí ocupa no mercado de produtos de origem extrativista?

JA - O fruto do açaí é o quinto colocado entre os produtos extrativos não madeireiro em valor da produção (R$ 79.378.000,00) no Brasil, ano de 2010 (PEVS/IBGE, 2011). Em Belém, o açaí é o 2º alimento mais consumido pela população, perde apenas para a farinha de mandioca e está sendo comercializado como bebida energética em muitos estados brasileiros e em vários países.

Quais são as suas principais observações relacionadas ao sistema de manejo dos açaizais nativos?

JA – Primeiramente, os ribeirinhos realizam diferentes tipos de manejo de acordo com suas estratégias, portanto as propostas de desenvolvimento devem ser adequadas para os diferentes sistemas de manejo. A intensificação de manejo pode levar a "monocultura" e seria um grave risco que poderia advir com o surgimento de pragas e doenças, a diminuição na ciclagem de nutrientes e a diminuição da produção do açaí fruto. Com isso, seria muito importante valorizar outros produtos extrativos, propiciando outras fontes de renda e contribuir com a manutenção da biodiversidade. Percebi, também, que a legislação ambiental e o excesso de burocracia do IBAMA criam dificuldades para a comercialização legalizada do palmito, que é outro produto do açaizeiro. Por fim, concluo que, atualmente, o manejo de açaizal nativo realizado por esses ribeirinhos, provavelmente, pode ser considerado um manejo sustentável.

Sobre o autor:

James Ribeiro de Azevedo é graduado em Agronomia pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Mestre em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Atualmente, é professor adjunto da UFMA, lotado no Centro de Ciências Agrárias (CCAA), em Chapadinha.

Comentários
0 Comentários