Por Luís Cardoso:

Bacelar: A incoerência viva...
O vice-lider do Governo na Assembleia Legislativa, Magno Bacelar, ocupou a tribuna para denunciar seu adversário político, o ex-prefeito de Chapadinha, Isaias Fortes, de ter contratado dois policiais militares para executar o matador do irmão do ex-gestor. E mais: que ele próprio estaria sendo ameaçado de morte por Fortes.

Passado quase uma semana, Bacelar nada mais disse. Foi acusado pela família do ex-prefeito de ser corrupto, de agir com práticas violentas em Chapadinha e até de agredir um idoso de 70 anos. O deputado ficou mudo e calado ainda permanece.

Na Assembleia Legislativa tramita um pedido de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquétido para apurar os crimes de pistolagem nos últimos dois anos no Maranhão. São necessárias 14 assinaturas. Falta apenas uma para que a CPI seja criada.

Essa assinatura que falta poderia ser a do deputado Magno Bacelar, caso tenha interesse em que seja apurado o crime por ele denunciado. Mas, ao que parece, ele não tem o menor interesse. Não pode nem alegar que pertence a bancada governista e que o Palácio dos Leões não quer a CPI.

Os deputados Zé Carlos (PT) e Hemetério Weba (PV), da base aliada, assinaram a proposta. Assim sendo, talvez sua denúncia seja mais uma jogada política de quem enfrenta com dribles rasteiros seu adversário.

Em Chapadinha, Bacelar sente agora a terra escapar de seus pés. A sua aliada, a atual prefeita Danúbia Carneiro, vive um dos piores momentos de sua gestão. Não tem aprovação popular e caminha para o esquecimento, além da derrota nas urnas em outubro deste ano.

O ex-prefeito Isaias Forte tem uma candidata, mais conhecida por Belezinha, que dispara nas pesquisas. Isso ameaça de morte, sim, a liderança de Magno Bacelar naquela região. O resto é falácia ou invenção.



logoblog
Comentários
0 Comentários