O Maranhão ocupa o ÚLTIMO LUGAR no ranking dos estados brasileiros com internet residencial. Apenas 10,98% das famílias estão conectadas, segundo o Mapa da Inclusão Digital, divulgado nesta quarta-feira (16) pela Fundação Getúlio Vargas. Com relação a presença de computador em casa, o Estado também é o último. Só 15,16% dos domicílios dispõem do equipamento.

Imperatriz, a cidade maranhense com maior índice de residências conectadas (31,25%), ocupa o 868º lugar no ranking nacional. Em São Luís, 30,97% dos lares usam o serviço. É o 889º município da lista. As duas maiores cidades do Estado apresentam uma taxa de inclusão digital inferior a média nacional, que é de 33,2%. O maior índice está em São Caetano do Sul, em São Paulo, com 74,7%.

O economista-chefe do Centro de Pesquisas Sociais (CPS) da FGV, Marcelo Neri, afirma, segundo informações publicadas no site da instituição, que o objetivo do estudo é estabelecer metas e políticas de inclusão no Brasil, o 63º entre 154 países pesquisados. Uma das propostas é investir em educação digital.

O estudo observa, ao mesmo tempo, o avanço do Brasil na área e o grande número de pessoas sem conexão domiciliar à internet, o que torna o país, na opinião de Marcelo Neri, "espelho da inclusão/exclusão digital do mundo". Segundo ele, o percentual brasileiro de lares com acesso a rede é semelhante ao mundial, de 33%.

Fonte: Mearim

logoblog
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

GM Santos disse...

Se o povo maranhense não muda a jeito de pensar vamos ser sempre os últimos, com o povo analfabeto digital favorece os políticos que estão a frente de nosso estado, que não pensão em desenvolvimento,{ Vocês saber por quê?} Povo desenvolvido significa voto mais difícil, o povo vai quere trabalho e não pro meças em época de campanha

Ivanildo Lima disse...

Se fosse o último apenas no quesito citado estaríamos bem. No entanto...