Esclarece a Wikipedia que crimes hediondos, ao contrário do que pensa o senso comum, não são os praticado com extrema violência e com requintes de crueldade, sem nenhum senso de compaixão ou misericórdia. São os crimes que o legislador entendeu merecerem maior reprovação do Estado, os que causam maior aversão à coletividade.

Do ponto de vista semântico, é um ato profundamente repugnante, imundo, horrendo, sórdido, segundo a moral vigente. Diante disso, o que acha você dos crimes contra a administração pública serem considerados hediondos e de merecer o enriquecimento ilícito pena de prisão? A notícia está no Jornal Pequeno de domingo e a ideia em mãos de um grupo de juristas encarregados de elaborar o anteprojeto de Reforma do Código Penal. Sem esperar sua resposta, acreditamos que a grande maioria dos brasileiros é favorável a inscrever a corrupção entre os crimes hediondos.

Senão vejamos: nada causa mais repugnância consensual do que o roubo da merenda escolar dos nossos filhos. E eles roubam. Nada pode ser mais imundo que a apropriação de dinheiro destinado à construção de escolas. E eles se apropriam. Nada pode ser mais horrendo do que enfiar no bolso dinheiro da construção de hospitais. E eles enfiam. Nada pode ser mai sórdido do que desviar dinheiro da agricultura familiar para a construção de mansões particulares. E eles desviam.

Além de todas essas razões, há a de que, no Brasil de hoje, nada mais causa repugnância coletiva que a corrupção. Uma certeza que se infere das passeatas de protesto, das redes sociais, dos gritos de revolta da população. E, podem apostar, o dinheiro da corrupção daria para acabar com a desnutrição no Brasil em dois tempos. E sabe Deus o que perdemos em educação de qualidade, saúde e segurança por conta do dinheiro amarfanhado pelos corruptos.

Fonte: Blog do JM Cunha Santos (em 10/04/12)

logoblog
Comentários
0 Comentários