por Oswaldo Viviani:


O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Aluísio Mendes, disse nesta manhã, em entrevista a uma rádio de São Luís, que o assassinato a tiros, no fim da noite de ontem (23), do jornalista Aldenísio Décio Leite de Sá, mais conhecido como Décio Sá, 41 anos, foi "obra de profissionais", tendo sido "planejado meticulosamente, nos mínimos detalhes". O secretário anunciou a criação de uma força-tarefa de delegados para investigar o caso. A primeira reunião da força-tarefa acontecerá ainda na manhã desta terça-feira (24).

O homicídio ocorreu às 23h30, no bar Estrela do Mar, na Avenida Litorânea (praia da Marcela).

"Pela forma como foi executado, o crime não foi realizado atabalhoadamente. Foi preparado por um longo tempo, meticulosamente, com a rota de fuga detalhadamente planejada, até para se evitar a câmera da barreira da Litorânea. Não tenho dúvida de que foi um crime de encomenda, executado por profissionais, que não se preocuparam nem em esconder o rosto. No entanto, a ação deixou rastros, como o carregador da pistola ponto 40, que recuperamos", afirmou Aluísio Mendes.

Um laudo do Instituto de Criminalística vai determinar com exatidão quantos disparos atingiram Décio Sá e em quais locais do corpo. Preliminarmente, sabe-se que Décio levou seis tiros – quatro na cabeça e dois na região do tórax. Ele teria sido morto pela frente, e não pelas costas, como chegou a ser divulgado anteriormente.

O corpo de Décio Sá está sendo velado na Pax União, da Rua Grande (centro de São Luís). O sepultamento está marcado para ocorrer às 16h00 de hoje, no Cemitério Jardim da Paz, na Estrada de Ribamar.

Décio Sá deixa a mulher, Silvana, grávida de 2 meses, e um filho. Ele tinha um blog e era repórter político do jornal O Estado do Maranhão, ligado ao Sistema Mirante.


logoblog
Comentários
0 Comentários