Ver. Marcelo Menezes
Já disse em minha página no Facebook o que acho dessa discussão em torno da provável disputa na próxima eleição majoritária, um candidato do grupo Magno/Danúbia vs. Ducilene Pontes.

É que o grupo governista dissemina: a eleição de Ducilene é o mesmo que eleger Isaías. No passado, bem próximo, já usaram essa tática furada, quando da escolha do sucessor de meu pai, no seu primeiro mandato, Osvaldo lobo. Falavam essa mesma bobagem, essa mesma mentira: "se elegerem Osvaldo Lobo, quem vai mandar é Isaías''. Osvaldo foi eleito e quem mandou foi ele. Ora, se naquele tempo, quando a situação político-administrativa era muito mais favorável ao meu pai e o candidato (sucessor) tinha vínculo de ordem pessoal e econômico com ele, não ocorreu nossa intromissão, como falavam, imagine agora, quando a situação é bem diferente.

Chapadinha avançou politicamente nas mesmas condições do Brasil, a democracia está mais consolidada, há mais interesses de grupos, há maior vigília social e, o mais importante, a candidata provável, Ducilene Pontes, apesar de nossa correligionária, é independente e tem consciência de que sua candidatura é fruto de um desejo de mudança dos chapadinhenses.

As alianças políticas fazem parte do processo eleitoral e, geralmente, os grupos que se alinham participam da futura administração quando vencem as eleições. É um processo natural. O governo Federal tem sua administração toda repartida por conta das alianças, o governo do Estado segue o mesmo tom. Nada mais normal.

Um dos poucos lugares onde o Governo, embora eleito por uma grande frente de partidos, é administrado sozinho, é Chapadinha. O Sr. Magno Bacelar pinta e borda, aos seus aliados não dá satisfação nenhuma, se reúne com eles esporadicamente só para enrolar, faz tudo do seu jeito, sozinho. A prefeita, escolhida a dedo, é enrolada por ele desde o dia em que foi escolhida, aliás, foi escolhida justamente porque era presa fácil para engambelação, só ela permitiria Magno mandar na Saúde, na Educação e na secretaria responsável pelas licitações, compras e contratos, esta dirigida por um caxiense nato, desses que nunca tinham vindo por aqui, por "coincidência" cunhado ou ex-cunhado do Sr. Magno, não sei informar bem este aspecto de ordem familiar, afinal ninguém sabe de sua nebulosa vida afetiva e mesmo esta não nos diz respeito.

Essa turma governista passou três anos inventado que meu pai não se aliaria com Dulcilene, essa era a tática; visto o fracasso dessa mentira e o crescimento político da provável candidata, agora a tática é outra: "será Isaías quem vai governar", dizem. Conversa para boi dormir. Pensam que essa mentira tantas vezes repetida vai lograr êxito, esquecem que Isaías vem sendo sufragado sucessivamente nos últimos pleitos por ampla maioria dos eleitores chapadinhenses, quer participe direta ou indiretamente, através de candidatos que apóia.

A ânsia do povo por mudança é maior do que a asnice dessa turma governista agonizante junto com este desgoverno moribundo.


Vereador Marcelo Menezes




N. do A. - Deseja publicar seu texto em nosso blog? Basta enviá-lo a partir do menu "Contato" (no alto da página) ou diretamente para o email chapadinhaonline@live.com
logoblog
Comentários
0 Comentários