Estava pensando em várias maneiras de começar um texto falando do PT de Chapadinha, algumas elegantes, outras passionais, mas o que me vem a cabeça é iniciar com: POBRE E CONFUSO PT...

Parece-me um adolescente confuso, meio a tantas variáveis pelo caminho, e como todo adolescente, muito volúvel e vaidoso.

O PT, que era ferrenho opositor da atual administração, procurou a sra. Ducilene Belezinha para que representasse seu partido e entrasse na disputa eleitoral, para tirar do poder Danúbia e Magno (Verdadeiras figuras fantasmagóricas para o PT). Com a impossibilidade da aliança, o PT, como todo típico adolescente, revoltou-se.

Aquela que o preteriu era agora a atual inimiga (coisa de amor ferido) e aliou-se à terrível administração que tanto execravam (o inimigo do meu inimigo é agora meu aliado). Esse desvio amoroso formalizou-se por troca de afetos e secretarias. (Como é lindo o amor...)

Agora, volta-se a artilharia ao antigo amor, que já não era mais tão honrada e honesta, e levantaram dúvidas com relação à sua ascensão patrimonial. O que esqueceram de observar, no auge da desilusão amorosa, é que os atuais parceiros, que nunca trabalharam ou viveram apenas às custas do poder público, não podem comprovar seu patrimônio que alavancam vertiginosamente às custas da população.

Dizem que Chapadinha não vai bem, mas que existem cidades piores. Que argumentação tola (digna de um adolescente). Me faz lembrar do homem feio que para se sentir bonito se faz acompanhar por um mais feio. Que piada...

Os aliados PTistas que primam por transparência (como toda cartilha PTista, mas é só cartilha...) assumem secretarias sem autonomia ou transparência alguma, mas vaidosos pelo título de secretário e algumas moedas de prata no bolso. Vangloriam-se de programas federais que na realidade existem em todas as cidades de todo o país. (O adolescente acredita que o que tem é sempre único).

Mas analisando mais de perto, o caso é muito mais grave, digno de tratamento psiquiátrico. O PT/Chapadinha tem dupla personalidade.

Agregado à esse PT adolescente e volúvel existe simultaneamente um PT maduro, que não rendeu-se aos atrativos da serpente. Um PT digno dos militantes que compravam bottons para financiarem suas campanhas - isso em tempos imemoriais, pois hoje o dinheiro das campanhas é transportado em cuecas. (sujas, como a ficha de muitos políticos)

Esse PT mais responsável e adulto quer lançar uma candidatura própria, de terceira via, para conseguir destronar Danúbia e Magno, mas como faz-se isso, estando trabalhando e defendendo o governo que será adversário???

Creio que Dra. Doracy é um ótimo nome para qualquer partido, mas temo que ela tenha grandes dificuldades para levar adiante a tão almejada candidatura, pois terá, antes de mais nada, que lidar com um PT dividido, cuja porção que me parece dominante é a adolescente. E lidar com adolescente é dose...

Seria bom contatar um psiquiatra para unir o partido.

logoblog
Comentários
0 Comentários