No último fim de semana, o estudante de medicina Kleibs César de Oliveira (foto não divulgada), morador do Parque Campolim, bairro nobre de Sorocaba-SP, deu entrada no Hospital Santa Lucinda aturdido e desorientado pela onipresença de Michel Teló nos meios de comunicação.

O referido cantor fazendo um... um... coraçãozinho?

Com os olhos perdidos no horizonte, Kleibs precisou ser carregado por amigos pois não conseguia interromper a coreografia de 'Ai, se eu te pego'. "Ele está dançando e cantando esse troço desde 2011. Não para nem pra comer e dormir. O pior é que é contagioso", declarou Hamilton Pedreira, amigo da vítima, contendo a perna esquerda que teimava em querer iniciar a dança.

Kleibs foi tratado e passa bem. Diante do estado do amigo, Pedreira deu um depoimento emocionado. "Não é fácil para nossa geração resistir à 'febre Teló'. Ontem mesmo liguei a TV e lá estava o apresentador do Globo Esporte dançando e cantando 'Ai se eu te pego'. Corri para a internet e topei com um vídeo em que chihuahuas belgas latiam no ritmo do refrão. Saí de casa e topei com o cantor estampado na capa de uma revista semanal. A música martelou minha cabeça. Respirei fundo e, com um esforço hercúleo, evitei cantá-la. Não foi fácil", disse, esbofeteando o braço direito que já se lançava na coreografia.

Especula-se que o jogador Ronaldo tenha sido internado pelo mesmo motivo. Hospitais de Goiás estão sobrecarregados desde o réveillon. A Anvisa não descarta decretar estado de pandemia. "Qualquer pessoa que apresente um desejo incontrolável de dançar 'Ai se eu te pego' deve procurar orientação médica", explicou Túlio Pessegueira, psiquiatra do SUS.

O Departamento de Estado norteamericano denunciará à ONU a intenção da TV Globo de misturar Michel Teló com Big Brother. "Perto do que o Brasil está prestes a fazer, o Irã é inofensivo", diz um trecho do relatório.


logoblog
Comentários
0 Comentários