Hyandra Nascimento, filha do saudoso comerciante Agripino Nascimento, postou um desabafo em nosso artigo "Eu realmente não conhecia William Fernandes" (<< clique caso não conheça a "lide").

Porque metade de mim é partida, mas a outra metade é saudade...
(Oswaldo Montenegro)

Seu Agripino foi mais um dentre as inúmeras vítimas (inclusive crianças) que necessitaram da Saúde Pública de nossa cidade e vieram a falecer por conta do mal atendimento recebido. Sem ter como trabalhar, haja vista que os hospitais estão jogados às traças, os médicos lhe encaminharam para Teresina-PI; mas como a cidade dispunha de apenas um (01) calhambeque como ambulância (que, certa vez, chegou a ser substituído pelo celta da Vigilância Sanitária), Seu Agripino veio a óbito.

Não foi possível confirmar a autoria do referido comentário, mas, em razão de sua relevância, resolvi publicá-lo como post (a seguir), haja vista retratar fielmente o descaso dos atuais ge$tores para com a saúde e, consequentemente, a vida da população:


"Bom... não pretendo tomar qualquer partido para qualquer lado político ou discordâncias entre blogueiros, o que quero expressar aqui é minha indignação contra o descaso da saúde da cidade de Chapadinha, que é a cidade em que vivo, cidade na qual meu pai (Agripino Correia do Nascimento) faleceu, assim sendo mais uma vítima da falta de assistência desta. Meu pai iria sim para Teresina (sendo que iria na ambulância só até a cidade de Timon), porém não poderíamos levá-lo em qualquer carro já que, segundo o médico que o atendeu, a fratura foi na pelve, então esperamos por uma ambulância, a única disponível, pois até onde ficamos sabendo (pela própria direção do HAPA [Hospital Antonio Pontes de Aguiar]), as outras não tinham condições para fazer nenhuma viagem, apenas circular pela cidade. Enfim, o que aconteceu foi que esperamos por recursos com os quais não podemos contar nessa cidade, que é um hospital com equipamentos adequados para atender a quem precisa, pois médicos sem seus instrumentos de trabalho não podem fazer nada!

À direção do HAPA: espero que já tenham pelo menos comprado o soro fisiológico, pois naquele dia fomos nós que compramos!"

(Hyandra Nascimento, via comentário, em 28/12/110)


PS: E pensar que ainda existem pessoas que ficam exaltando as recentes promessas eleitoreiras... Rogamos a Deus que jamais necessitem, bem como seus parentes, dos serviços da saúde pública local. Não sabemos como é perder a vida, mas a dor de perder um ente querido por conta do descaso do poder público, infelizmente, já é bem conhecida por muitos de nossos conterrâneos...

logoblog
Comentários
0 Comentários

0 comentários: