Uma semana após o incêndio ocorrido na Rádio e TV Líder de Vargem Grande, o pedreiro e DJ de reggae Antonio Francisco Martins, vulgo "Tony Black", procurou a imprensa de São Luís e assumiu a autoria do incêndio, ocasião em que apontou o vereador Abdias Cidrão, líder do governo na Câmara, como mandante. Após uma polêmica entrevista concedida por sua esposa, na qual ela contesta sua versão, Tony Black voltou a procurar a imprensa da capital e deu mais detalhes sobre o suposto acordo criminoso, tendo apontado um segundo mandante (ver artigos relacionados, ao final).


Em nenhum momento, o prefeito de Vargem Grande havia sido citado nessa história. Pois eis que ontem (15/11), durante a "Marcha Contra a Corrupção", ocorrida na capital maranhense, um dos diretores da emissora incendiada, Oneilson Sérgio, se encarregou de acusar Miguel Fernandes. "O prefeito de lá [Vargem Grande] e o vereador Abdias Cidrão foi que 'mandou' incendiar a rádio, porque a gente estava mostrando a verdade, mostrando o desvio que esse prefeito lá tá fazendo (...). Eles mandaram quebrar vídeo, mandaram quebrar câmeras, 'achou' que não bastou, aí eles mandaram tocar fogo (...) queimou tudo lá. E o réu confesso já se entregou à polícia civil, disse quem foi que mandou fazer o serviço e até agora a polícia ainda não pediu a prisão, não indiciou esses terroristas", disse Oneilson, atribuindo a "Tony Black" a informação sobre o envolvimento do prefeito. "Mandaram incendiar a Rádio Líder e a TV Líder em Vargem Grande. Uma crueldade que aquele prefeito e aquele vereador fizeram", ratificou o diretor. Confiram no vídeo abaixo:


Vale ressaltar que o incêndio atingiu apenas os equipamentos de TV da referida emissora, sendo que a Rádio Líder já está no ar há algumas semanas, atualmente sediada na residência de Oneilson Sérgio.


Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
5 Comentários