"Cadê o defensor-mor???" 
Ciente de que sua imagem nos últimos anos despencou ladeira abaixo, José Sarney resolveu se mexer. Contratou em julho uma consultoria, a carioca Prole, para fazer um diagnóstico e sugerir como agir para seu filme ficar menos queimado.

Entre as ideias propostas estava a criação de um site para recontar sua trajetória política e literária. O conteúdo é 100% chapa-branca, mas ninguém esperaria outra coisa. A reciclagem de um passado tão movimentado só esbarrou num detalhe: como de praxe, Sarney não coçou o bolso.

Os 24 mil reais pagos pela pesquisa foram pendurados na conta do Senado - repetindo o que ocorreu em 2009, quando uma empresa recebeu 8.600 reais para organizar o acervo pessoal de livros e documentos de Sarney.

Ao usar dinheiro público para fins particulares (como sempre!), fica mais difícil ainda para Sarney conseguir ficar bem na foto. (Lauro Jardim, Radar on line)


N. do A. - Não entendi porque Sarney contratou essa consultoria... Ele já não tem um defensor-mor de plantão???


Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
0 Comentários