Por Diana Brito (Folha):

A Prefeitura do Rio indenizou as famílias das 12 crianças assassinadas em abril na tragédia da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, afirmou nesta terça (1º) a Defensoria Pública do Estado. O órgão não informou, porém, os valores negociados com a Procuradoria Geral do Município e com o Ministério Público Estadual.

Homenagem às vítimas, um mês a pós o massacre

A Folha entrou em contato com alguns familiares de vítimas, mas eles também não quiseram confirmar o valor da indenização.

"Acho que a vida das nossas crianças não tinha preço. Então, fica muito complicado isso aí", afirma Adriana da Silveira, mãe da menina Luíza, 14 anos, que morreu no ataque. "Eu daria tudo para estar vivendo uma outra história com a minha filha do meu lado, vivendo a vida que eu levava.. só isso bastava", disse a mãe.

Os acordos correm em segredo de Justiça, para proteção das famílias. A Defensoria informou que os estudantes feridos na ocasião passarão pela perícia médica da prefeitura nos próximos dias para que os órgãos públicos cheguem a um acordo com o valor da indenização.

"Além disso, a prefeitura oferece complemento alimentar, apoio psicológico e encaminhamentos para consultas na área de saúde para todos os membros das famílias das vítimas", afirmou em nota a Secretaria Municipal de Educação.

Em abril, o ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira (abaixo), 23 anos, invadiu a escola e matou 12 estudantes à queima-roupa. Ele se matou em seguida, depois de ser atingido por um policial.


N. do A. Revejam vídeos e fotos encontrados no computador do "monstro" clicando [aqui] e [aqui].

logoblog
Comentários
0 Comentários