No dia 29 de outubro, em um artigo sobre o "não comparecimento" da população à "Caminhada Pela Vida", mencionei que a sociedade chapadinhense talvez estivesse esperando "a morte de mais um ou dois de seus membros para se manifestar" (ver artigos relacionados). Foi o "MEU" protesto particular contra as pessoas que, apesar de se mostrarem indignadas com o caos instaurado na Saúde, não movem uma palha sequer para tentar resolver o problema.

Infelizmente, em razão desse silêncio diante do descaso do executivo, da conivência do legislativo e da inércia do Ministério Público acerca do problema, Chapadinha pode ter perdido mais uma filha: Pietra Oliveira de Lima, uma "bebezinha" de apenas 15 dias de idade (a foto ao lado é meramente ilustrativa).

Na sexta-feira (11), a mãe de Pietra, Maria Aparecida da Conceição de Oliveira, estava à procura da imprensa para divulgar a tragédia ocorrida com a filha, quando foi orientada a falar com a professora Jane Andrade, uma vez que os principais veículos de comunicação da cidade estão "a serviço da prefeitura municipal" e Jane, já há algum tempo, vem lutando pelos direitos de nossos conterrâneos.

Segundo Maria Aparecida, que estava acompanhada do esposo e do sogro, um misto de negligência, truculência e falta de autonomia por parte de alguns servidores, falta de materiais e medicamentos básicos, de equipamentos, gestão, enfim, de uma administração que tivesse consciência do significado de "saúde pública", deu causa à morte da pequena Pietra. Sua mãe consentiu que Jane gravasse parte da conversa que tiveram. Cliquem na barra e ouçam:  

Casos semelhantes costumam acontecer com frequência, mas passam despercebidos, uma vez que são "abafados" pelos (supostos) culpados e/ou "omitidos" por aqueles que sofrem os descasos, mas não os denunciam. Relatos sobre auxiliares e técnicos em enfermagem consultando, medicando e até (literalmente) sentando sobre a barriga de gestantes em trabalho de parto (e, lógico, causando a morte do feto) são comuns entre a população. Muitos pacientes e funcionários se mostram estarrecidos com a situação, mas falta-lhes a coragem de testemunhar (e penso que algo mais). No entanto, a mãe de Pietra demonstrou que não deixará que a morte da filha se torne apenas mais uma estatística.

Iremos acompanhar atentamente o desenrolar de mais esse (des)caso, trazendo novas informações a qualquer momento. Enquanto isso, o >> Blog da Professora Jane << traz mais detalhes.

Imagem: Blog da Professora Jane

Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
0 Comentários