Há uma semana, a cidade de Vargem Grande-MA ficou conhecida nacionalmente como o símbolo da pobreza nordestina, mais precisamente, do estado mais pobre do país: nosso Maranhão.

Durante a exibição da referida matéria eu me encontrava "na estrada", rumo ao município de São Benedito do Rio Preto. Ao chegar lá, fui recebido com indagações do tipo "Você viu? Vargem Grande, a pior cidade do Brasil?".

E foi essa a ideia que ficou. Moradores de Nina Rodrigues, Urbano Santos e São Benedito, por exemplo, municípios visivelmente mais necessitados que Vargem Grande, ficaram estarrecidos com a reportagem. Muitos não entenderam o motivo de o município ter "aparecido no jornal". A maioria, no entanto, se admirou simplesmente por não ter o costume de enxergar a necessidade do "próximo" (no sentido literal da palavra), razão pela qual pedintes e moradores de rua são quase invisíveis em nossa sociedade.

Em cidades maiores, como Chapadinha, basta um passeio pela periferia e encontraremos situações análogas às exibidas na referida matéria. Em Itapecuru, por exemplo, uma escola funciona embaixo de uma mangueira - ou, pelo menos, há poucos dias funcionava (ver artigos relacionados ao final).

Em Vargem Grande, apesar da politicagem feita em cima da reportagem, a grande maioria da população não gostou nem um pouco do modo como o município foi mostrado e, principalmente, comparado com outro que é praticamente "um bairro" da grande São Paulo. Comentários e mensagens de apoio à cidade pipocaram nas redes sociais, principalmente no Facebook. O prefeito Miguel Fernandes, por sua vez, além de defender sua gestão, saiu em defesa do Governo do Estado, em outras palavras, da família Sarney, responsável direta pela (triste) situação do nosso Maranhão - e, consequentemente, de Vargem Grande. E aqui chegamos ao ponto chave deste artigo: o que Sarney e sua prole fizeram para, pelo menos, amenizar a pobreza no município que foi utilizado como símbolo da miséria no Estado? Nada!!! Em vez disso, resolveram tirar "o deles" da reta e jogar a culpa no prefeito da cidade.

Para tanto, a equipe da TV Sarney (leia-se "Mirante") foi a Vargem Grande registrar outras mazelas além das exibidas pelo JN no Ar, convidaram o prefeito para uma entrevista ao vivo e - respeitosamente - imputaram-lhe a responsabilidade exclusiva pela situação exibida em rede nacional. Confiram:


Será que Dr. Miguel, ao defender essa oligarquia que há 50 anos manda e desmanda no Maranhão não conhecia o velho ditado: "A corda sempre arrebenta do lado mais fraco?" Vai lá, Doutor, continue defendendo esse governo! Afinal de contas, há um ano atrás, você os ajudou a continuarem no poder!


Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
2 Comentários