Um leitor me ligou indignado dizendo não suportar mais a falta de "profissionalismo" do blogueiro William Fernandes em razão de ele manipular, inclusive, "a sua própria linha editorial" com o intento de proteger a atual ge$tão de Chapadinha.

Segundo o leitor (que pediu para não ser identificado), ontem (28) William teria postado uma notícia sobre o acidente sofrido pelo comerciante Agripino Nascimento, na qual ele relatou que o médico havia encaminhado imediatamente o acidentado para outro hospital e este estaria apenas aguardando o transporte. Como Chapadinha, atualmente, não dispõe sequer de ambulância (ver art. relacionados, ao final) o comerciante veio a óbito, ocasião em que o blogueiro teria apagado a matéria que informava sobre seu encaminhamento e postado outra, mais resumida, relatando apenas sua morte e alguns detalhes do acidente. Ainda segundo o leitor, William teria apagado outras postagens juntamente com a "comprometedora", para disfarçar a manobra.

Este autor confessa que, desta vez, não atentou para a matéria que foi deletada por William, apesar de já ter testemunhado a tendenciosidade do blogueiro, bem como de seus "colegas", por diversas vezes. Como exemplo, podemos citar o caso de um acidente no Angelim no qual um carro capotou depois de bater nas crateras da referida ladeira. Na ocasião, os jornali$tas da prefeita deturparam a história informando que o veículo vinha trafegando pela BR-222 e não descendo o Angelim, numa tentativa desesperada de defender a patroa (clique aqui e relembre o caso). Quanto a deletar notícias, caso parecido ocorreu quando o PM e professor Railson Galvão veio a falecer após um acidente de motocicleta. Na ocasião, William postou uma matéria relatando que Pom-pom (como o PM era conhecido) havia esperado horas pela ambulância local, antes de ser encaminhado à capital, deixando evidente que tal demora poderia ter casado sua morte. Curiosamente, horas após ter postado a notícia, Willian deletou esse trecho sobre a demora da ambulância.

É triste, mas tais práticas retratam fielmente a situação da imprensa chapadinhense. E é mais triste ainda porque conheço William Fernandes (ao lado) e ele não parecia ser esse tipo de pessoa. Quando penso no número de brasileiros que foram exilados, torturados e mortos durante a ditadura militar para que hoje tivéssemos, dentre outros direitos, uma imprensa livre, fico seriamente abalado ao testemunhar "jornalistas" a serviço de um governo - ainda mais quando esse governo está, literalmente, matando nossos amigos e familiares.

Esse foi o motivo de nosso blog ter se voltado exclusivamente para o povo, assumindo o compromisso de mostrar não a Chapadinha que a prefeita quer que os eleitores vejam, mas sim a Chapadinha Verdadeira, completamente sucateada por uma quadrilha que está enriquecendo às custas de nossas lágrimas. E para isto, precisamos da ajuda de vocês, leitores. Precisamos que vocês também fiquem atentos a todos os desmandos dessa quadrilha, inclusive às manobras desses pseudo-jornalistas para encobrir a verdade.

Só assim poderemos separar o joio do trigo.



Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
0 Comentários