Faz por ti que te ajudarei. Em Nina Rodrigues, essa expressão bíblica tem ocorrido com uma incidência de fazer inveja. Entretanto, o que deveria ser pretexto de orgulho para os habitantes do município é motivo de revolta, já que o fato não deriva de obra divina e sim por meio de intervenção ilegal praticada pela administração municipal em benefício de parentes e aliados da prefeita Iara Quaresma (PDT).

Segundo a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de NR, Maria Vanusa dos Santos Lima, a revolta deve-se à desconfiança de que, no concurso público realizado pela prefeitura, os parentes e aliados da prefeita teriam recebido uma ajuda indevida, fato que explicaria o fenomenal desempenho obtido por eles na disputa pelas vagas ofertadas.

Iara Quaresma (Img: Famem)
A quantidade de parentes e aliados de Iara aprovados é de causar perplexidade. O fato de serem parentes da prefeita não os converte em seres incapacitados, assim como também não os transforma em gênios. Portanto, só mesmo uma fraude grosseira ou uma inexplicável sucessão de "fatos misteriosos" justificaria a aprovação de tantos parentes num só concurso.

Basta observar o que aconteceu com o preenchimento das vagas destinadas a odontólogos. O primeiro lugar ficou com Fernanda Teresa Vale de Oliveira, sobrinha e nora da prefeita. O segundo classificado é Pedro Ivo Vale Rodrigues, filho da gestora municipal. Vejam a tabela com os parentes de Iara Quaresma aprovados no concurso:


Fraudes reincidentes

A desconfiança ganha consistência porque não é a primeira vez que a prefeitura tenta burlar as leis para beneficiar apadrinhados de Iara Quaresma. O primeiro concurso foi anulado pelos mesmos motivos: inobservância dos princípios legais, ou seja, fraudes. Novamente, o sindicato se vê obrigado a mover uma ação na justiça na tentativa de anular o concurso.

Maria Vanusa desconfia de outra estranha coincidência: "A instituição contratado para a aplicação das provas, a Fundelta (Fundação Delta do Parnaíba) está instalada à Rua João Emílio Falcão, 301, Fátima, Teresina, capital do Piauí - estado de origem da prefeita. Por que não contrataram uma empresa maranhense?", questiona a sindicalista. Portanto, "não é descabida a desconfiança de que possa haver uma armação com a conivência dessa organização", enfatiza.


Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
1 Comentários