Durante férias no balneário de Sharm-El-Sheikh (Egito), a mãe do pequeno Cade Bailey, de 6 anos, permitiu que um "profissional" tatuasse um dragão no braço direito do menino, mas usando henna, um corante castanho-avermelhado extraído da planta de mesmo nome, cujos desenhos costumam desaparecer em torno de uma semana. Só que uma reação ao produto aplicado pelo tatuador provocou queimaduras na pele do pequeno Cade. Resultado: a tatuagem "fixou-se" e nunca mais sairá de seu braço.

Segundo informações do Daily Mail, especialistas disseram que a henna deve ter sido misturada com algum produto para deixar a tinta PRETA - recurso muito utilizado por tatuadores para dar um tom mais realista às suas criações - e tal "mistura" teria ocasionado as lesões.

O menino está sendo tratado com medicamentos para atenuar a marca no braço. Fica o alerta para os adeptos das tatuagens temporárias, para que redobrem o cuidado e procurem profissionais reputados ao decidirem (re) utilizá-las.




Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
0 Comentários