O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, foi chamado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para prestar depoimento no dia 21/09, no processo de cassação da governadora do Maranhão, Roseana Sarney, e de seu vice, Washington Oliveira. O pedido foi feito pela defesa de Roseana e a presença de Lobão será facultativa.

Roseana e seu vice são acusados de compra de votos, abuso do poder dos meios de comunicação e uso direto e indireto da estrutura da administração pública, como escolas e ambulâncias. A governadora teria, ainda, celebrado 79 convênios com prefeituras do interior do estado na intenção de buscar apoio para a eleição. Os contratos, que totalizaram R$ 400 milhões, teriam caracterizado "desvio de finalidade, violação ao princípio da moralidade e ilegalidades, às vésperas do período eleitoral".

A intenção da defesa ao convocar o ministro Lobão e outras cinco testemunhas é tentar provar a "lisura" dos contratos firmados por Roseana Sarney, uma vez que todos teriam acompanhado os fatos citados no processo. Roseana também é acusada de transferir verbas do Fundo Estadual de Saúde aos fundos municipais de saúde de prefeituras governadas por "aliado$". O referido processo está na fase de produção de provas e oitiva de testemunhas.

O TSE vai analisar também se Roseana estaria inelegível por ter tomado posse em abril de 2009 (após a cassação do ex-governador Jackson Lago) sem se afastar para a reeleição.

Fonte: G1/Política

Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
0 Comentários