"O que você faria se fosse seu próprio chefe?" Quase todos responderiam a pergunta da seguinte maneira: "Me daria um aumento!" De quebra, poderíamos também reduzir nossa carga horária (porque não?)! Tal situação, utópica em uma empresa privada, não só é corriqueira na esfera pública como também perde toda a sua comicidade. É que, neste caso, a pergunta pode - e deve! - ser reformulada para: "O que você faria se tivesse o poder de usar dinheiro público em benefício próprio?"

Aqui em Chapadinha, um caso que há muito vem chamando a atenção da população foi confirmado oficialmente: o da Sra. Maria José Pereira Coutinho, detentora dos cargos de Secretária de Saúde e Médica (plantonista) na cidade. Ela literalmente SE PAGA para trabalhar.

Abaixo, um artigo sobre o assunto, veiculado no blog A Prosa, de autoria de Herbert Lago:

Herbert Lago
"Contrariando a Constituição Federal no seu artigo 37 que trata do teto salarial e estabelece que nenhum servidor público pode receber salário superior ao de Ministro do Supremo Tribunal Federal. A Secretária de Saúde de Chapadinha repassa a senhora Maria José Pereira Coutinho R$ 6.200.00 (seis mil e duzentos reais) como salário de Secretária de Saúde e R$ 28.135,00 (vinte oito mil cento trinta e cinco reais) como contrato totalizando R$ 34.335,00 (trinta e quatro mil trezentos e trinta e cinco reais) o que configura um afronta a lei máxima do país e aos servidores públicos municipais assalariados de um município pobre como Chapadinha." (grifei)

Cliquem >aqui< para ler o restante da notícia, no blog do autor!


Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
1 Comentários