Por ocasião do aniversário de sua cidade, festejado no último sábado (03), um pinheirense enviou uma carta bastante inusitada ao "Dr. Pêta", colunista do Jornal Pequeno. Nela, ele se dirige a seu conterrâneo mais ilustre, falando "em nome" de sua cidade natal. Sobrou até para um certo deputado (não eleito) da nossa região. Acompanhem:

"Querido filho, gostaria de compartilhar com você esta data especial em que completo mais um ano. São 155 anos e o meu filho mais ilustre não vai vir me ver novamente. Filho, continuo abandonada, maltratada... seus irmão, coitados, continuam na míngua, sem emprego, sem saúde, sem educação.

Querido filho, minha neta querida também me renegou à minha própria sorte. Foi só assumir o governo do nosso estado, veio buscar as poucas coisas que recebo. Ganhei um hospital de alta-complexidade para seus irmãozinhos, ela levou; ganhei uma estação de tratamento de esgoto, também foi levada. Como pode ver, estou em total estado de abandono. Eu que já tive o título de Princesa da Baixada.

Oh, filho querido, as lágrimas dos teus irmãos escorrem toda vez que meu nome sai em rede nacional. A equipe do Jornal Nacional esteve aqui e pode constatar o caótico estado em que me encontro, onde até o aterro sanitário foi desviado pelo caçula que administrou meus bens por oito anos, e também deixou o esgoto a céu aberto, na vala do Gabião. Filho, ele, que é teu afilhado, me deixou inadimplente com o INSS, Caema, Cemar... criou até uma folha fantasma com os professores. Na Rede Record foram destacados casos de pedofilia e a chacina com decapitação dos presos que guardo aqui, e o pior é que nada foi feito para resolver esses problemas. Esse caçula faz tudo para macular meu nome, o nome da tua mãe filho!

Querido filho, aqui me falam que usam da tua influência para que as coisas não funcionem, e para que nada venha a amenizar o meu sofrimento e dos demais filhos que estão aqui abaixo da linha da miséria. Não quero acreditar nisso.

Querido filho, gostaria muito da tua presença aqui para acompanhar essa passagem de ano; nem que fosse montado no jumento do deputado. Deixe o helicóptero para os irmãos que estão morrendo por falta dos 72 hospitais prometidos pela minha neta. (grifei)

Para finalizar, peço desculpas pelo desabafo. Espero receber o carinho dos meus quase oitenta mil filhos que estão aqui comigo. Com a certeza de que ouvirei Feliz aniversario, Pinheiro, teus verdadeiros filhos estarão sempre ao teu lado. Feliz aniversário, Pinheiro."

(Gustavo Urbano Lopes - Pinheiro/MA, em carta ao Dr. Pêta)

Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
0 Comentários