A deflagração da GREVE GERAL por tempo indeterminado foi aprovada em assembléia geral convocada pelo Sindjus (Sindicato dos Servidores da Justiça do Maranhão), realizada no dia 30 do mês passado, no auditório do Hotel Premier, em São Luís.

Os funcionários do Sindjus, juntamente com membros da diretoria e do comando de greve, estiveram de plantão durante todo o sábado (06) para dar suporte na distribuição do material a ser utilizado na greve, tais como camisas e bandeiras, à todas as comarcas do Estado. O objetivo do movimento paredista é garantir a pauta de reivindicações da categoria, dentre as quais destacam-se:
  • Reposição das perdas inflacionárias;
  • Reajuste dos auxílios saúde, alimentação e transporte;
  • Manutenção dos Juizados Especiais de São Luís nos seus bairros, evitando o congestionamento no Fórum do Calhau;
  • Extensão administrativa dos 11/98% para todos os servidores (perdas relativas à época do fim da URV que já foram pagas a magistrados, assessores e outros "privilegiados", em detrimento de todos os demais funcionários da justiça estadual).
O Sindjus vem, também, orientando os servidores acerca de quais serviços essenciais deverão continuar sendo prestados durante a greve, tais como o de distribuição (início, ou "entrada" de processos), Alvarás de Soltura, liminares de religação de água e energia, liminares relacionadas à saúde (que garantam o direito à vida) e liminares que, caso não cumpridas, possam causar prejuízo irreparável à parte.

Fonte: Sindjus

Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
2 Comentários