Na sessão desta segunda (27) da Câmara Municipal de Chapadinha, o vereador França Nilo (foto), líder do governo na câmara, usou da tribuna para insultar os servidores municipais que ali se encontravam aguardando seu pronunciamento.

Vários professores compareceram na referida sessão para ouvir do líder do governo o posicionamento do executivo acerca do pagamento do abono referente à sobra do Fundeb (2010). Após o deputado (não-eleito) Magno Bacelar ter confirmado que a prefeita (não-eleita) iria acertar tudo com os professores, estes ficaram ainda mais ansiosos para ouvir o referido vereador. Mas, em vez de ouvirem a data do pagamento e o valor que cada um iria receber, como prometido por França na sessão passada (dia 20), - pasmem! - os professores ouviram insultos por parte do edil, que utilizou a tribuna para chamá-los de "palhaços" e "baixos".

A presidente da casa, vereadora Márcia, que antes havia dito aos servidores que não poderiam se manifestar, invocando não se sabe lá que lei, vez que a referida casa pertence ao povo, teve que intervir para que França Nilo cessasse os insultos à categoria. Parte dos presentes manifestou sua indignação enquanto os demais ficaram, praticamente, em estado de choque diante da atitude daquele que foi um dos escolhidos, dentre tantos outros, para representar o povo.

"Professores vem nesta casa vaiar, dizer que nem de circo e pão se vive... Palhaço não tem aqui! Se tiver algum palhaço tá por aí." – disse França Nilo, apontando para os professores. Por "circo e pão", França Nilo se referiu às farras de shows e distribuição de prêmios que estão sendo promovidas em nossa cidade, às custas do erário municipal, no intento de tirar a atenção dos problemas sofridos pela população (na verdade, o termo historicamente consagrado para o ardil é "pão e circo"). Mas não parou por aí... "Eu queria agora, Sra. presidente, me referir ao que eles querem ouvir. Eu quero agora dizer a todos vocês: O que vem de baixo, eu acho que não atinge ninguém." - disse o vereador, novamente se dirigindo ao público presente.

Galeria da Câmara Municipal de Chapadinha lotada de professores

Ao final da sessão, era nítido o clima de revolta entre os professores. Alguns falavam que o desrespeito de França Nilo para com a classe nada mais era que um "retrato" da forma como a atual gestão municipal trata a população chapadinhense. Os demais vereadores também se mostraram estupefatos com a atitude do colega. "Eu acho que ele (França Nilo) falou sem pensar, não tem nem o que comentar (...) Naquela primeira vez (na sessão do dia 20) eu acho que os professores se exaltaram um pouco, mas isso acontece. Já hoje não: quando quiseram levantar aquela vaia novamente foi simplesmente porque França foi falar no que já passou (a gestão do ex-prefeito Isaías) e hoje o povo quer saber do presente. Ele tinha que dizer se vai ou não vai ser pago o abono mas... Fica a lição para o líder de governo. Deus me livre de ser líder de governo." - disse Francisca Aguiar, que declarou ter conversado com Danúbia Carneiro, por diversas vezes, no intento de convencê-la a pagar o referido abono sem, no entanto, ser atendida.

As palavras do vereador foram gravadas por vários professores, sendo que alguns estão pensando em utilizar o material para tomar providências, inclusive judicialmente.

Como prometido, eis abaixo um vídeo (gentilmente cedido por Enedilson, o Poeta da Cidadania, e editado pelo Chapadinha Online) com os principais momentos do pronunciamento do "nobre" edil:



Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
3 Comentários