31/05/2011

Calcinha Preta em Chapadinha: Uma festa para o povo, uma vergonha para os políticos!

Imagem: Blog do William
(editada por Chapadinha Online)
Em mais um evento "pão e circo" patrocinado pela Prefeitura Municipal de Chapadinha, a população deu provas de seu amadurecimento e mostrou a Magno e Danúbia que já está vacinada contra palhaçadas.

A política pão e circo, institucionalizada em nossa cidade pelo ex-prefeito e atual deputado não-eleito Magno Bacelar - e recém alavancada pela atual prefeita não-eleita Danúbia Carneiro - teve sua origem na Roma antiga, como forma de domar o povo para que não se rebelasse contra a "má-administração" dos imperadores. Naqueles tempos, a plebe era convidada a comparecer em estádios, como o famoso Coliseu, para assistir a lutas entre gladiadores e receber um pouco de alimento, geralmente pão. Tais espetáculos, assim como os de hoje, tinham por objetivo  tirar a atenção do povo dos problemas sociais locais, bem como serviam, também, para que os "césares" demonstrassem o seu poder, ordenando a morte dos perdedores e exibindo escravos e animais trazidos de regiões distantes.

Incorporada ao cotidiano dos brasileiros por nossos "honoráveis" representantes, a política pão e circo encontra-se a todo vapor em Chapadinha. Mas, como deve ter notado o Deputado Arnaldo Melo (PMDB), Presidente da Assembléia Legislativa/MA e um dos convidados para o evento do último domingo (29), a população chapadinhense nem de longe se assemelha à antiga plebe romana.

Dep. Arnaldo Melo
O evento foi recorde de público, lógico. Se um simples bingo reúne uma boa multidão, imaginem o SORTEIO de DUAS motos e vários outros prêmios! Junte-se ao sorteio um show aberto com uma banda de renome nacional (e internacional) e - Bingo! - eis a "praça do povo" lotada! Mas só quem esteve presente - não no palco ou nos camarotes, mas sim ao lado do povão - percebeu o quanto amadureceu a nossa população.

Dos políticos que se atreveram a discursar, o único que recebeu um acolhimento respeitoso por parte do público foi o Dep. Arnaldo Melo. Enquanto o mesmo tinha a palavra, o povo se manteve em silêncio, respeitoso. Chapadinha, mais uma vez, provou que sabe receber seus visitantes.

Mas os nossos políticos locais... que vergonha!!! Confesso que fiquei com dó do meu amigo William Fernandes, animador do referido evento, no momento de ele anunciar Magno Bacelar para o público. Realmente deve ser difícil anunciar um deputado não-eleito, totalmente desacreditado e em fim de carreira para uma população cada vez mais consciente de seus direitos e totalmente insatisfeita com o rumo que tomou a política local. A aflição de Willian transparecia em seu semblante, mas mesmo assim ele cumpriu - fielmente - seu papel. Em vão, claro, haja vista que o público, em vez de aplaudir, iniciou uma bela vaia que só não foi adiante em respeito à presença do convidado, o qual parece ter ficado muito surpreso com a falta de popularidade do casal de não-eleitos.

Magno falou, falou, falou e, como de praxe, insinuava uma finalização e voltava a falar, falar, e falar. Enquanto isso, o povo balbuciava impropérios contra o político, gritava um "Sorteia a moto logo!" ou indagava ao orador "Cadê a banda?".

Já a prefeita não-eleita iniciou seu discurso acusando a Sra. Teresa Gomes, Chefe Subst. da 6ª CIRETRAN (Chapadinha), de facilitar a liberação de veículos apreendidos de acordo com o poder aquisitivo de seus proprietários. Sim, ela usou da palavra em um evento supostamente dedicado às mães para caluniar os outros, visto que não apresentou provas que ratificassem a acusação. A partir daí, Danúbia se exaltou e, esquecendo-se que falava ao microfone, gritou algumas palavras ensaiadas em homenagem às mães. Gritou também que estava feliz por representar a população chapadinhense, mas em outro momento, gritou que tal responsabilidade era um fardo que ela carregava. Agradeceu (gritando) a Magno Bacelar por ser quem ela é (???) e quase chegou aos prantos, ocasião em que lhe ofereceram um copo d'água, mas nem assim Danúbia agradou o público. No geral, seu discurso desencadeou mais reações negativas que o de Magno (veja 3 momentos no vídeo acima). Ao ser avisada que ainda faltavam os sorteios das motos, ela subitamente recuperou seu estado emocional, incorporou a pomba-gira e tocou o barco pra frente.

Ruínas do Coliseu - antigo palco
do pão e circo romano
Um fato interessante ocorreu durante o discurso de Danúbia. Durante algum tempo, para espanto geral do público que se encontrava próximo ao palco, gritos e aplausos se fizeram ouvir, totalmente fora de sincronia com o que estava sendo dito e sem que tal platéia vibrante se encontrasse presente. As pessoas começaram a procurar de onde vinha aquela ovação, e ficaram a entreolhar-se, até perceberem que se tratava de uma gravação vinda do sistema de som do palco. Não sou profissional no assunto, mas pelo que percebi, tais gritos e aplausos "falsos" fazem parte do arsenal de efeitos sonoros da banda Calcinha Preta e - "aparentemente" - estavam sendo testados durante o discurso de Danúbia. Mas as pessoas que estavam próximas voltaram para casa convencidas de que a prefeita não-eleita havia tentado forjar uma aprovação do público às suas palavras.

O certo é que Magno e Danúbia só conseguiam tirar alguma reação positiva da platéia quando falavam de mais prêmios ou mais shows. Magno, por exemplo, prometeu sortear um carro no "pão e circo" a ser realizado em comemoração de seu 54º aniversário. Mas se eles estão pensando que os chapadinhenses são bobos, estão mais que enganados: nosso povo já demonstrou que sabe aproveitar (e bem!) o pão e circo sem se deixar levar por discursos demagógicos de políticos decadentes.

Nosso blog no Facebook
Notícias em tempo real
Quem curtiu o Chapadinha Online no Facebook e estava conectado no momento, soube em tempo real quando o "pão" (sorteio) acabou e o "circo" (show) teve início. Como é de praxe em todo evento da prefeitura, Danúbia interrompeu o espetáculo lá pela 01:30h da madrugada para falar algumas tolices, mas o povo já está acostumado com esses devaneios da prefeita não-eleita local.

Que venha mais pão! Que venha mais circo! O povo de Chapadinha agradece! Pois como o mesmo dizia durante esse evento de domingo: "é só o nosso dinheirinho voltando para os verdadeiros donos!"


Artigos relacionados:
logoblog
Comentários
9 Comentários
9 comentários:
Mario Cardoso disse...

Temos que lhe parabenizar, realmente tudo que vc. escreveu, foi a verdade. O importante é que o povo demonstra que está ciente e preparado para as armadilhas de Magno e Danubia.

Jonnay Alves disse...

Obrigado, Excia., mas acho que quem merece os créditos por esta matéria é a população de Chapadinha. Esta, sim, está de parabéns!

Josemar Santos disse...

Acho um absurdo este circo armado...e mais ainda a platéia que se faz presente. Nada contra o evento, se todos os problemas mais que latentes estivessem pelo menos sendo sanados. O povo deveria usar sua força para cobrar uma política mais séria, com resultados e não se por de fantoche nas mãos destes governantes. Não vejo proveito nesta troca que foi mencionada na reportagem. Em vez de shows e migalhas de prêmios, deveria-se cuidar melhor de nossas ruas, avenidas, da educação, de nossos pobres professores e nossa miserável saúde. O que faz nosso Legislativo que não cumpre seu papel de FISCALIZAR e ATUAR como nossos representantes? Enquanto se pensa que há vantagens nesses circos, continuaremos descendo pela privada...O povo tem o governante que merece...O fato de não ser o político escolhido pela vontade do povo, não significa que se deve manter-se passivo e achar que qualquer "anestésico" serve. Acho que se não nos conscientizarmos e agirmos, estaremos fados a sermos eternos palhaços. Pois sim...palhaços somos nós e não eles. É SÓ OBSERVAR NOSSA CIDADE COMO ESTÁ...Seria muito mais válido se houvesse um boicote ao evento e a praça ficasse vazia...não o contrário.

Jonnay Alves disse...

Caro Amigo Josemar,

Concordo plenamente com você, mas não podemos deixar de louvar o modo como a população passou a ver tais circos, hoje em dia.

Há dez anos atrás o nosso povo cobrava apenas o recebimento do salário em dia e nada mais. Hoje ele sabe que isso é só mais uma entre as OBRIGAÇÕES do gestor, além das que você citou acima, como cuidar da saúde e da educação.

O objetivo da matéria não foi louvar ou incentivar o povo a ficar passivo diante das mazelas do nosso município em troca de prêmios, mas sim mostrar que ele está mais consciente e já sabe dos reais motivos de a prefeitura patrocinar eventos desse tipo. Lembre-se, ainda, que o povo não tem a quem recorrer, visto que o Ministério Público não costuma colocar os interesses dos cidadãos entre suas prioridades e as câmaras municipais de todo o país não servem pra nada.

A idéia da "praça vazia" soa utópica, uma vez que os atuais gestores tem seu grupo político e, consequentemente, seus fiéis seguidores. O circo de domingo aconteceria de qualquer forma, mesmo que somente para tais seguidores e o povo das cidades vizinhas. E as "migalhas" pagas com o dinheiro de todos seriam sorteadas apenas entre os membros do referido grupo.

Estamos no planeta Terra, amigo! Estamos no BRASIL! Não sei se vamos viver para ver a população inteira de um município (do interior do Maranhão) boicotar um evento desse tipo com o único objetivo de mostrar ao gestor seu descontentamento com a administração. Mesmo assim, rogo a Deus para que me conceda essa bênção.

Obrigado por participar, e não esqueça de curtir a página do nosso blog no Facebook. Até!

ENEDILSON disse...

Parabéns JONNAY por essa excelente matéria. O espetáculo desse governo atual já está muito sem GRAÇA ! São de fato IMITADORES ESTRATEGISTA MILENARES desse "PÃO E CIRCULO VICIOSO" de ENCANTAMENTO.Mas parece que o povo já está se ENFADANDO com as mesmas "PIADAS e principalmente com o ILUSIONISMO do dinheiro público que some às nossas vistas e reaparece instantaneamente em seus bolsos através dos PIRIBLIMBLIM... !!!!!!

ton disse...

Jonnhy acertaste na mosca nesta matéria, esqueceste de falar em peixe alem de pão e circo, antes era tambaqui hoje é piaba ou sardinha na semana santa. Semana santa ou seria santa ilusão?

Jonnay Alves disse...

Caro Enedilson, você sintetizou tudo!

E, amigo Ton, infelizmente não tive tempo para escrever sobre o assunto. Mas, recentemente, o TJ reduziu nossa carga horária. Eles agora que se cuidem!

Josemar Santos disse...

Acho que não entendeu bem o que escrevi. Não sou tolo ou algo do tipo. Sei que estamos no planeta terra, no Nordeste e no Maranhão, mas atitudes não têm haver com localização. O esvaziamento se ocorresse mesmo que parcialmente surtiria efeitos. Se todos pensassem desta maneira como citou creio que nunca haveria o impeachment de Fernando Collor de Mello. Muitos utópicos que pensam como eu estavam lá.

Jonnay Alves disse...

Amigo Josemar, em nenhum momento pensei que você fosse tolo; muito pelo contrário: se todos pensassem como você, a situação de nossa cidade seria outra! Além do mais, acho que todos os pontos de vista devem ser respeitados, ainda mais se vem de um leitor do nosso blog. Peço desculpas se fiz com que você pensasse diferente.

Eu citei nossa localização tão somente para frisar nossa humanidade passiva de defeitos (Terra) e nossa condição (interior do Maranhão, o estado mais pobre do Brasil, no qual uma pequena parte da população se vê obrigada a engolir certas coisas para não passar fome).

E por falar em ponto de vista, o meu diz que não vai ser deixando de comparecer em eventos "pão e circo" que nosso povo se fará ouvir, mas sim indo às ruas e denuciando aos órgãos competentes, mesmo sem perspectiva que tomem providências. Quanto a derrubar um presidente, acho que os caras pintadas até deram uma forcinha, mas foram "interesses maiores" que tiraram Fernando Collor de seu cargo.

Mais uma vez obrigado por participar e fique com Deus.

Postar um comentário

OBS: Comentários com termos chulos ou ofensas à honra alheia serão deletados.